Mundo

Morreu estrela do cinema da Coreia do Sul raptada pela Coreia do Norte em 1978

Choi Eun-hee

Kim Hong-Ji

Uma atriz sul-coreana Choi Eun-hee, raptada por ordem do pai do atual líder da Coreia do Norte e obrigada a fazer filmes para o regime, morreu ontem com 91 anos, anunciou hoje a família. O funeral da atriz vai realizar-se na quinta-feira, em Seul.

Choi Eun-hee foi, entre 1950 e 1970, uma estrela do cinema sul-coreano, antes de ser raptada por agentes norte-coreanos em Hong Kong em 1978, sob ordens de Kim Jong-il, um apaixonado pela sétima arte.

Pouco tempo depois, o ex-marido, o realizador sul-coreano Shin Sang-ok, foi também raptado pelos norte-coreanos.

O casal foi obrigado a ficar na Coreia do Norte durante oito anos, tendo filmado em conjunto uma dezena de filmes a pedido de Kim Jong-il.

Apesar da vigilância permanente de agentes norte-coreanos, os dois deslocavam-se com frequência ao estrangeiro para filmar ou para assistir a festivais de cinema.

Choi chegou a ser proclamada melhor atriz no festival internacional de cinema de Moscovo, em 1985, pelo papel em "Sal", sobre coreanos que combatem contra o colonizador japonês entre 1910 e 1945.

O casal, que se tinha divorciado em 1976, voltou a casar-se durante uma viagem à Hungria a pedido de Kim.

Depois de terem participado na Berlinale de 1986, os dois conseguiram fugir através da embaixada norte-americana em Viena.

Viveram nos Estados Unidos durante mais de dez anos e só regressaram à Coreia do Sul em 1999.

A atriz participou em mais de 100 filmes, muitos deles realizados por Shin. A vida do casal inspirou também vários filmes.

A Coreia do Norte raptou centenas de sul-coreanos ao longo das décadas que se seguiram à Guerra da Coreia.

Com Lusa

  • "O Mal Entendido: as doenças a que chamamos cancro" - capítulo 4: Os maratonistas
    33:52
  • O verdadeiro alarme e ameaça à segurança interna está no roubo das pistolas
    0:50

    Assalto em Tancos

    O general Leonel de Carvalho associa o roubo em Tancos ao desaparecimento de 57 armas da PSP de Lisboa, em fevereiro do ano passado. O antigo secretário geral do Gabinete coordenador de Segurança considera ainda que o verdadeiro alarme e ameaça à segurança interna está no roubo dessas pistolas e não no alegado desaparecimento de algumas granadas e outro material explosivo de pouca capacidade.

  • "Aquilo parecia um filme de terror"
    1:40

    Crise no Sporting

    Jorge Jesus abordou os incidentes de Alcochete pela primeira vez. Em entrevista à Bola TV, o treinador português, agora no Al Hilal da Arábia Saudita, falou do medo que viveu naqueles momentos. Jorge Jesus disse também que não fecha a porta a nenhum clube em Portugal.

  • Benfica promete queixa-crime contra quem divulgou contratos de Castillo e Ferreyra
    1:26

    Desporto

    Um blog divulgou na internet os valores dos contratos de dois dos reforços do Benfica, Castillo e Ferreyra. O clube da Luz promete agir judicialmente contra quem divulgou estas informações. A SIC sabe que devido à gravidade dos factos a Liga de Clubes está a considerar suspender os funcionários da instituição até que este caso seja esclarecido.

  • Santana diz que a concorrência é livre
    0:52
  • Donald Trump envolvido em mais uma polémica
    1:49
  • 20 quilómetros até ao trabalho valeu um carro

    Mundo

    Quando o carro de Walter Carr deixou de funcionar um dia antes do primeiro dia de trabalho numa empresa de mudanças, ele não desistiu nem ligou a dizer que ia faltar. Saiu de casa à meia-noite e fez mais de 20 quilómetros a pé para chegar a horas. No final recebeu uma recompensa.

    SIC