Mundo

EUA pronto a ajudar Coreia do Norte se esta aceitar desnuclearização "rápida"

Os Estados Unidos estão "prontos" para ajudar a economia norte-coreana e dar "garantias" a Kim Jong-un se Pyongyang tomar "medidas corajosas" para uma "desnuclearização rápida" e "completa", declarou esta sexta-feira o secretário de Estado norte-americano.

Mike Pompeo esteve hoje reunido com a sua homóloga sul-coreana, Kang Kyung-wha, e os dois chefes da diplomacia reafirmaram o seu pedido de uma "desnuclearização completa, verificável e irreversível" da península coreana.

"Penso que há um acordo total sobre quais são os objetivos finais", disse Mike Pompeo, de regresso da Coreia do Norte onde se encontrou com o dirigente norte-coreano para preparar a cimeira de 12 de junho com o presidente Donald Trump.

"Se a Coreia do Norte tomar medidas corajosas para uma desnuclearização rápida, os Estados Unidos estão prontos a trabalhar com a Coreia do Norte para a levar ao mesmo nível de prosperidade dos nossos amigos sul-coreanos", referiu.

Explicou ter discutido com o "número um" norte-coreano "problemas profundos, complexos, decisões estratégicas" que Kim Jong-un "deverá tomar", "se estiver disposto a uma desnuclearização completa, em troca de garantias" que os Estados Unidos estão prontos a dar.

Kim já admitiu a desnuclearização do seu país, mas a ministra dos Negócios Estrangeiros sul-coreana considerou hoje que não se poderá começar a levantar as sanções contra a Coreia do Norte antes de "medidas mais concretas", "visíveis e significativas" para o desmantelamento do programa nuclear.

Kang Kyung-wha assegurou não haver "qualquer divergência" entre Washington e Seul face ao encontro entre Donald Trump e o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, a 22 de maio na Casa Branca e à cimeira Trump-Kim, a 12 de junho em Singapura.

Lusa