sicnot

Perfil

Opinião

Geringonça (quanto vale uma palavra)

Não me surpreende. "Geringonça" é a palavra do ano. Escrita por Vasco Pulido Valente para classificar a solução das esquerdas, ganhou voz através de Paulo Portas e, como hoje se diz, tornou-se viral.

Colou-se à pele de um Governo do PS com uma "coligação" no Parlamento.

Ensinou-nos, na prática, que afinal não elegemos o primeiro-ministro, mas elegemos deputados que sufragam um primeiro-ministro.

Deu vida a uma regra que era letra morta. Mas que estava lá.

Costa, que acredita que as vacas voam e que é um "otimista irritante", no dizer do seu antigo professor, Marcelo, ofececeu, pelo Natal, geringonças aos seus ministros, que lhe aparam os golpes e têm conseguido manter a máquina a funcionar.


Mas, se até o próprio primeiro-ministro se refere à geringonça como... geringonça, estamos, então, a falar de quê?


De uma solução de Governo, via Parlamento - aliás, via reuniões sem fim entre Pedro Nuno Santos e os outros partidos, que discutem sempre com base em regras escritas em memorandos de entendimento assinados em finais de 2015 - que serve, claro, as "esquerdas".

Uma solução que cabe toda dentro de uma palavra, que é em si estranha, desengonçada, periclitante, confusa, instável, frágil.


O PSD espera ainda pelo diabo, o CDS tenta encontrar um novo caminho, o PS governa, Bloco, PCP e Verdes (ah! afinal eles existem, apesar de, como dizia Sócrates, nunca terem ido a votos...) ficaram reféns do PS. Ou será que foi o PS a ficar refém dos outros todos?


Confuso?

Tanto quanto pode ser uma geringonça.

E esta geringonça é, afinal, tática, estratégia, fuga para a frente, "golpe de Estado constitucional" ou a democracia parlamentar no seu esplendor? Coligação negativa ou legitimidade do voto direto e universal?

Há palavras que valem mais do que aquilo que parece.

Esta geringonça, a palavra, é um desses casos.


A outra, a geringonça dos "memorandos de entendimento", ainda tem de provar, ao País, a quem votou, a quem decidiu, que vai para além da palavra: estranha, desengonçada, periclitante, confusa, instável, frágil.

  • Marcar cedo e resistir (ou como Portugal venceu Marrocos)

    Mundial 2018 / Portugal

    A seleção nacional alcançou hoje a primeira vitória no Mundial 2018, frente a Marrocos, em Moscovo. Cristiano Ronaldo (outra vez) marcou logo aos quatro minutos. Depois, Portugal pouco mais fez senão aguentar as investidas dos marroquinos, que ficam desde já afastados dos oitavos de final.

  • Fernando Santos dá um puxão de orelhas à equipa
    1:57
  • E vão quatro de Ronaldo
    1:58
  • Ronaldo, o motivador
    3:23
  • Os "memes" do desempenho de Cristiano Ronaldo frente a Marrocos
    1:25
  • Cristiano Ronaldo: o melhor do jogo, o melhor do Mundial, o melhor do mundo

    Mundial 2018 / Portugal

    Apesar da prestação de Rui Patrício na defesa da baliza lusa, Cristiano Ronaldo foi eleito o homem do jogo, pela segunda vez consecutiva, depois de marcar o golo que deu a vitória a Portugal frente a Marrocos. O capitão português ofereceu à equipa os três pontos essenciais para a eventual passagem aos oitavos de final. Mas Ronaldo não fica por aqui. Contas feitas, CR7 é o melhor marcador do Mundial (4 golos em 2 jogos) e já marcou 85 golos por Portugal, feito nunca antes alcançado nem por Eusébio nem por Pauleta. No auge dos 33 anos, há quem diga que Ronaldo "é como o vinho do Porto". Será que ainda vai chegar à marca dos 100? Parece que, para o CR7, nada é impossível.

  • Parecia que Rui Patrício tinha cola nas luvas
    5:40
  • Os momentos descontraídos dos jogadores que estão no Mundial
    1:54
  • Selecionador de Marrocos queixa-se da arbitragem
    1:41
  • Georgina Rodriguez assistiu ao jogo de Portugal e acenou a Ronaldo
    1:05
  • Schulz responde a Trump: "é um especialista em estatísticas criminais"

    Mundo

    "Donald Trump é um especialista em estatísticas criminais: pagamentos a estrelas porno, contactos ilegais com russos e diretores de campanha presos". Foi assim que o deputado alemão Martin Schulz respondeu ao Presidente norte-americano, depois de este ter afirmado várias vezes que a criminalidade na Alemanha aumentou devido à imigração.

    SIC

  • "Vou pedir a alguém que dê esta notícia por mim". Jornalista emociona-se com o caso dos bebés mexicanos separados das famílias
    0:49