sicnot

Perfil

Opinião

Ana Gomes e Jaime Gama "deviam ser ouvidos" sobre escolha de Pereira Gomes

Ana Gomes e Jaime Gama "deviam ser ouvidos" sobre escolha de Pereira Gomes

Luís Marques Mendes considera que a Ana Gomes e Jaime Gama deviam ser ouvidos no Parlamento sobre a escolha de Júlio Pereira Gomes para chefiar as secretas. O comentador da SIC diz que a então embaixadora de Portugal na Indonésia e o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros podem ajudar a esclarecer as dúvidas sobre a atuação de Pereira Gomes.

O antigo diplomata, que chefiava a missão portuguesa em Timor em 1999, é acusado de ter abandonado o país devido à onda de violência entre as forças indonésias e as milícias timorenses depois do referendo para a independência de Timor.

  • "Não tenho nenhuma razão para alterar a decisão que tomei"
    2:42

    País

    António Costa não vê motivo para desistir da escolha de José Júlio Pereira Gomes para chefiar o Sistema de Informações da República. O Presidente da República prefere ser mais prudente e diz que vai esperar pela audição no Parlamento. O PSD fez saber que está apreensivo e o Bloco de Esquerda pede mesmo ao primeiro-ministro para voltar atrás com a escolha.

  • Novo chefe das "secretas" criticado pelo comportamento em Timor-Leste
    2:34

    País

    O escolha do primeiro-ministro para chefiar as "secretas" está a provocar polémica. Várias vozes consideram que José Júlio Pereira Gomes não serve para as funções devido ao comportamento em Timor-Leste, na altura da violência indonésia. O diplomata que representava Portugal é acusado de ter fugido e abandonando dezenas de pessoas "à sua sorte".

  • Costa mantém confiança no novo chefe das Secretas
    0:43

    País

    O primeiro-ministro mantém a confiança em José Júlio Pereira Gomes, escolhido para o cargo de secretário-geral do Sistema de Informações da República Portuguesa. A declaração de António Costa surge após José Júlio Pereira Gomes ter sido acusado de forçar a saída de uma missão portuguesa e de abandono de timorenses.

  • "É mais um notável tiro no pé de Passos Coelho"
    4:04

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite, a polémica em torno de Pedro Passos Coelho, depois do presidente do PSD ter pedido desculpas por ter "usado informação não confirmada", ao falar na existência de suicídios, depois desmentidos, como consequência da falta de apoio psicológico na tragédia de Pedrógão Grande. Sousa Tavares considera que Passos Coelho deu "mais um tiro no pé" e defende que o líder da oposição "está notoriamente desgastado" e "caminha para uma tragédia eleitoral autárquica".

    Miguel Sousa Tavares

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.