Opinião

"Donald Trump é um bocado o Bruno de Carvalho dos EUA"

"Donald Trump é um bocado o Bruno de Carvalho dos EUA"

Na sequência do ataque químico deste sábado em Ghouta oriental, na Síria, que matou 42 pessoas, Donald Trump diz que vai tomar uma decisão nas próximas horas. O Presidente norte-americano promete agir seja contra a Síria, a Rússia, o Irão ou contra os três países em conjunto. Miguel Sousa Tavares compara Trump a Bruno de Carvalho pois, segundo o comentador SIC, "diz uma coisa ao meio-dia e outra à tarde".

  • "O Mal Entendido: as doenças a que chamamos cancro" - capítulo 4: Os maratonistas
    33:52
  • O verdadeiro alarme e ameaça à segurança interna está no roubo das pistolas
    0:50

    Assalto em Tancos

    O general Leonel de Carvalho associa o roubo em Tancos ao desaparecimento de 57 armas da PSP de Lisboa, em fevereiro do ano passado. O antigo secretário geral do Gabinete coordenador de Segurança considera ainda que o verdadeiro alarme e ameaça à segurança interna está no roubo dessas pistolas e não no alegado desaparecimento de algumas granadas e outro material explosivo de pouca capacidade.

  • "Aquilo parecia um filme de terror"
    1:40

    Crise no Sporting

    Jorge Jesus abordou os incidentes de Alcochete pela primeira vez. Em entrevista à Bola TV, o treinador português, agora no Al Hilal da Arábia Saudita, falou do medo que viveu naqueles momentos. Jorge Jesus disse também que não fecha a porta a nenhum clube em Portugal.

  • Benfica promete queixa-crime contra quem divulgou contratos de Castillo e Ferreyra
    1:26

    Desporto

    Um blog divulgou na internet os valores dos contratos de dois dos reforços do Benfica, Castillo e Ferreyra. O clube da Luz promete agir judicialmente contra quem divulgou estas informações. A SIC sabe que devido à gravidade dos factos a Liga de Clubes está a considerar suspender os funcionários da instituição até que este caso seja esclarecido.

  • Santana diz que a concorrência é livre
    0:52
  • Donald Trump envolvido em mais uma polémica
    1:49
  • 20 quilómetros até ao trabalho valeu um carro

    Mundo

    Quando o carro de Walter Carr deixou de funcionar um dia antes do primeiro dia de trabalho numa empresa de mudanças, ele não desistiu nem ligou a dizer que ia faltar. Saiu de casa à meia-noite e fez mais de 20 quilómetros a pé para chegar a horas. No final recebeu uma recompensa.

    SIC