sicnot

Perfil

Anselmo Crespo

Vai ser tão bom, não foi?

Anselmo Crespo

Anselmo Crespo

Editor de Política

Eu também quero tudo. E o mais rápido possível. Quero que acabem com a sobretaxa. Pode ser para ontem? Quero deixar de dar ao Estado um terço do meu ordenado. Demora muito? Gostava de não pagar mais impostos só porque sou solteiro e não tenho filhos. Nada contra quem tem filhos, mas têm alguma coisa contra quem ainda não os tem? Quero descontar para a Segurança Social e não viver no pânico permanente de não ter reforma. É pedir muito? Quero deixar de atestar o meu carro e os cofres do Estado ao mesmo tempo. Hum? Que dizem? Gostava de não ter que pagar mais por ir de carro ao Porto do que pago por ir de avião a Madrid. Faz sentido? É muito? Não dá para ser tudo de uma vez?

Bismarck dizia que "a política é a arte do possível" e António Costa tem aplicado esta máxima como ninguém.

Não é possível ser-se primeiro-ministro ganhando eleições, é-se primeiro-ministro perdendo. Não é possível governar apenas com o apoio do Bloco de Esquerda? Governa-se com o apoio do Bloco e do PCP. Não é possível governar com o programa do PS, governa-se com o do Bloco e do PCP.

E agora? Será possível governar sem o programa de Bruxelas? Claramente, não é. Por muito que se discorde, por muito que se contestem as regras europeias e as incongruências de uma comissão que fecha os olhos a uns e os arregala a outros, por muito que se acredite que é possível bater o pé até lhes fazer tremer as pernas, não é possível, a qualquer Governo da zona euro, governar sem o programa de Bruxelas. Porque essa foi uma opção que Portugal fez há muito tempo e porque não é assim que se muda a Europa.

Ultrapassado o melodrama político, o mais provável é que o Orçamento do Estado para este ano passe. Em Bruxelas e no Parlamento.

Com mais ou menos medidas adicionais, António Costa encontrará um discurso que lhe permita defender essas medidas, responsabilizar o Governo anterior e, se possível, ainda cantar vitória pelas extraordinárias capacidades negociais deste Governo.

À Esquerda, não passa pela cabeça de ninguém chumbar o Orçamento. Não pode, é cedo, a reposição de rendimentos ainda não está a render os votos necessários e, neste momento, há várias cabeças no cepo. O resultado de tudo isto é triste.

A Comissão Europeia, que não aprendeu nada com a crise dos últimos anos, segue hipócrita, como sempre. Dura com os fracos, frouxa com os fortes, mas sempre com uma agenda política escondida que, até hoje, não produziu qualquer resultado benéfico.

O Governo de António Costa faz a fuga para a frente. Promete, reverte, devolve, repõe, tudo, a todos, já, imediatamente. O consumo interno fará o resto. Se as contas não baterem certo, aumentam-se uns impostos e puxa-se mais um bocadinho pela criatividade de Mário Centeno.

Anselmo Crespo

PS: Já agora, quero o Benfica campeão já este ano. Eu sei, eu sei, é o Rui Vitória, mas se pudessem dar um jeitinho? Muito agradecido.

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Mais cinco ilhas dos Açores sob aviso vermelho

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou esta quarta-feira para vermelho o aviso para as cinco ilhas do grupo central dos Açores, onde no Faial o vento atingiu os 150 quilómetros por hora.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.