Última Edição

0
0:05

Última Edição

1
4:00

PJ apreendeu documentos de imóveis da Câmara de Lisboa em hasta pública

2
0:53

Indústria farmacêutica vai devolver 180 milhões ao Estado em 2015

3
1:03

PCP quer ouvir dois funcionários do BdP antes da audição de Ricardo Salgado

4
1:01

Ministro da Segurança Social aplaude recuo na reposição das subvenções vitalícias

5
1:21

Homem responde em processo crime por deixar cão morrer à fome em Campo Maior

6
0:32

Presidente da APAF confirma pagamento da Liga aos árbitros

7
2:25

Ancelotti garante não ter dúvidas de que Ronaldo vai conquistar a Bola de Ouro

8
0:29

Luis Enrique garante que Messi está feliz no Barcelona

9
0:48

Arsenal tentou contratar Messi quando jogador tinha 15 anos, revela Wenger

11:37 02.06.2012

Entidade Reguladora defende fim da urgência pediátrica no São Francisco Xavier

A Entidade Reguladora da Saúde (ERS) defende o fim da urgência pediátrica no Hospital de São Francisco Xavier e da cardiologia pediátrica nos hospitais de Santa Marta e Santa Cruz, todos em Lisboa.

As propostas constam de um estudo para a concretização de uma Carta  Hospitalar, solicitada a este regulador pelo ministro da Saúde, e que a  partir de hoje se encontra em consulta pública. 

O documento analisou as especialidades de medicina interna, cirurgia  geral, neurologia, obstetrícia, pediatria e infeciologia. 

Em relação à pediatria, e no que diz respeito à região de Lisboa e Vale  do Tejo, a ERS considera que o Hospital de São Francisco Xavier não deve  ter urgência pediátrica. 

Em relação aos hospitais de Santa Marta e de Santa Cruz, o regulador  defende que "não se justifica possuírem cardiologia pediátrica, porque não  têm  1/8serviço de 3/8 pediatria". 

Sobre os dois serviços de urgência de pediatria que existem na cidade  de Lisboa -- Hospitais Dona Estefânia e Santa Maria --, o estudo considera  que estes devem funcionar até às 21:00 e, depois, apenas um deve estar aberto.

Ainda em Lisboa, a ERS defende que as subespecialidades na área da pediatria  devem estar concentradas nos Hospitais Dona Estefânia e Santa Maria. 

"No Hospital Dona Estefânia devem ficar alocadas as subespecialidades  de neuropediatria e pedopsiquiatria, mas as urgências devem estar concentradas  no Hospital de Santa Maria, dado que é o centro de trauma pediátrico do  Sul", lê-se no relatório 

Em relação ao Centro Hospitalar do Médio Tejo, o estudo defende que  "basta um serviço de pediatria, que deve ficar localizado no hospital de  Abrantes (até porque tem maternidade)".  

Os hospitais de Torres Novas e Tomar não devem ter serviço de pediatria,  na ótica da ERS. 

Na zona Oeste, e mediante esta proposta, "o serviço de pediatria deve  ficar localizado no Hospital das Caldas da Rainha". 

Para a elaboração deste estudo, a ERS analizou alguns indicadores de  utilização de serviços hospitalares programados: consultas externas, internamento  de agudos e cirurgias programadas. 

"A região Norte apresenta-se como aquela em que a utilização de consultas  hospitalares e a realização de cirurgias, relativamente à população residente,  são mais elevadas" e o Algarve a região com menor utilização, lê-se no documento.

Em relação aos serviços de internamento hospitalar, o Algarve tem o  maior índice de utilização e o Norte o menor.  

Segundo a ERS, a oftalmologia é a especialidade que determina um maior  número de consultas hospitalares e é a segunda mais importante especialidade  ao nível da produção cirúrgica, apenas superada pela cirurgia geral.  

Comentários

ATENÇÃO:ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.
Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

Comentários

Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

País

Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

CT: NEWS
X

Sabia que o seu Internet Explorer está desatualizado?

Para usufruir da melhor experiência de navegação na nossa página web recomendamos que atualize para uma nova versão. Por favor faça a atualização aqui .