sicnot

Perfil

País

Fundador do PS Alfredo Barroso garante que pede hoje desfiliação partidária

O fundador do Partido Socialista Alfredo Barroso garantiu à agência Lusa que vai enviar hoje um e-mail ao partido a pedir a sua desfiliação partidária.

(SIC/Arquivo)

(SIC/Arquivo)

Em declarações à Lusa, Alfredo Barroso explicou que o e-mail será uma "mensagem muito simples", sem "justificações ou considerandos".

"Solicito a minha desfiliação do Partido Socialista com efeitos imediatos", será a mensagem que Alfredo Barroso disse que ará mandar ainda hoje.

Alfredo Barroso decidiu pedir a desfiliação deste partido alegando estar "envergonhado" com declarações recentes do secretário-geral socialista, António Costa, que acusa de ter prestado "vassalagem à China".

Na nota, publicada a 26 de fevereiro passado e intitulada "Depois da ignóbil 'chinesice' de Costa demito-me do PS, e é já", Barroso salienta que, aos 70 anos, quer "acabar a vida com alguma dignidade e coerência", situação que considera não ser "manifestamente possível" se continuar "a militar" no PS.

"Não podia continuar num partido estando constantemente a criticar a sua linha de atuação", começou por disser à Lusa, garantindo que desde há alguns anos que se tem contido na tomada da decisão de se desfiliar, mas que agora a "gota de água que fez transbordar o copo" foram as declarações do atual secretário-geral do partido.

Entretanto, António Costa, já lamentou a decisão de Alfredo Barroso de se demitir do PS, adiantando que procurará pessoalmente esclarecer o fundador do partido sobre a correta interpretação da sua intervenção perante a comunidade chinesa.

Esta posição foi transmitida recentemente à agência Lusa por António Costa, depois de Alfredo Barroso, antigo chefe da Casa Civil do Presidente da República Mário Soares, de quem também é familiar, ter anunciado a sua demissão do PS.

  • Presidente catalão garante ter plano de contingência
    2:14
  • "Não há um verdadeiro debate democrático em Espanha"
    2:24
    Quadratura do Círculo

    Quadratura do Círculo

    QUINTA-FEIRA 23:00

    No Quadratura do Círculo desta quinta-feira, José Pacheco Pereira disse que este braço de ferro em território espanhol reforça a linha autoritária que existe em Espanha. Jorge Coelho considera que é urgente recorrer à diplomacia para definir um caminho a médio ou a longo prazo. Já o gestor Manuel Queiró afirma que Portugal não deve encarar este referendo com condescendência. 

  • Subimos ao novo miradouro no pilar da Ponte 25 de Abril
    2:06
  • Uber perde licença para operar em Londres

    Economia

    O regulador de transporte de Londres decidiu hoje que vai retirar à Uber a licença para operar na capital britânica. A proibição entra em vigor no final deste mês e vai afetar 40 mil motoristas da empresa multinacional norte-americana.

  • 60 sobreviventes resgatados dos escombros no México
    1:21