sicnot

Perfil

País

Fundador do PS Alfredo Barroso garante que pede hoje desfiliação partidária

O fundador do Partido Socialista Alfredo Barroso garantiu à agência Lusa que vai enviar hoje um e-mail ao partido a pedir a sua desfiliação partidária.

(SIC/Arquivo)

(SIC/Arquivo)

Em declarações à Lusa, Alfredo Barroso explicou que o e-mail será uma "mensagem muito simples", sem "justificações ou considerandos".

"Solicito a minha desfiliação do Partido Socialista com efeitos imediatos", será a mensagem que Alfredo Barroso disse que ará mandar ainda hoje.

Alfredo Barroso decidiu pedir a desfiliação deste partido alegando estar "envergonhado" com declarações recentes do secretário-geral socialista, António Costa, que acusa de ter prestado "vassalagem à China".

Na nota, publicada a 26 de fevereiro passado e intitulada "Depois da ignóbil 'chinesice' de Costa demito-me do PS, e é já", Barroso salienta que, aos 70 anos, quer "acabar a vida com alguma dignidade e coerência", situação que considera não ser "manifestamente possível" se continuar "a militar" no PS.

"Não podia continuar num partido estando constantemente a criticar a sua linha de atuação", começou por disser à Lusa, garantindo que desde há alguns anos que se tem contido na tomada da decisão de se desfiliar, mas que agora a "gota de água que fez transbordar o copo" foram as declarações do atual secretário-geral do partido.

Entretanto, António Costa, já lamentou a decisão de Alfredo Barroso de se demitir do PS, adiantando que procurará pessoalmente esclarecer o fundador do partido sobre a correta interpretação da sua intervenção perante a comunidade chinesa.

Esta posição foi transmitida recentemente à agência Lusa por António Costa, depois de Alfredo Barroso, antigo chefe da Casa Civil do Presidente da República Mário Soares, de quem também é familiar, ter anunciado a sua demissão do PS.

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.