sicnot

Perfil

País

Presidente do INEM vai processar quem o acusa de atrasar operação de socorro

O presidente do INEM, Paulo Campos, disse hoje que vai avançar com processos-crime contra quem o acusa de atrasar uma operação de socorro.

(SIC/ Arquivo)

Em declarações aos jornalistas antes da cerimónia de assinatura de um protocolo, Paulo Campos disse que está em causa o seu nome, bem como o da sua família.

 

Um sindicato do INEM pediu à Inspeção-geral da Saúde para averiguar o desvio de uma ambulância com uma doente prioritária que terá ocorrido para que a mulher do presidente do instituto entrasse a horas no hospital onde trabalha.

 

Na queixa enviada à Inspeção-geral da Saúde (IGAS), a que a agência Lusa teve acesso, o Sindicato dos Técnicos de Ambulância e Emergência (STAE) refere que, "sendo a doente considerada prioritária, nunca poderia existir qualquer desvio do percurso, dado que se corria o risco de a doente sofrer consequências mais graves".

 

O caso ocorreu na segunda-feira, pelas 13:00, e envolveu a viatura médica de emergência e reanimação (VMER) de Gaia, que acompanhava uma ambulância com a doente para o hospital de Santo António (Porto).

 

Segundo a carta do Sindicato, quando a ambulância teve de parar numa passagem de nível fechada, a condutora da VMER (enfermeira e mulher do presidente do INEM) decidiu alterar a rota para que a equipa fosse rendida.

 

Nas declarações hoje aos jornalistas, o presidente do INEM sublinhou que é um dos profissionais de emergência médica mais diferenciados e, por isso, jamais atrasaria uma operação de socorro "pelo que quer que seja".

 

Segundo a carta do Sindicato enviada à IGAS, quando a ambulância teve de parar numa passagem de nível fechada, a condutora da VMER (enfermeira e mulher do presidente do INEM) decidiu alterar a rota para que a equipa fosse rendida.

 

Ainda de acordo com o STAE, foi o próprio presidente do INEM que transportou a equipa que ia substituir a da sua mulher, tendo-a depois levado ao hospital de Gaia, onde iria entrar ao serviço.

 

A queixa refere também que o presidente do INEM, Paulo Campos, entrou na ambulância para cumprimentar toda a equipa e a doente.

 

"O INEM decidiu desviar uma doente prioritária para a enfermeira, esposa do major Paulo Campos, entrar ao serviço pontualmente, no bloco operatório do hospital onde trabalha", diz a carta.


Lusa

  • Desde 2005 morreram 72 bombeiros mas ninguém sabe quantos ficaram feridos
    2:02

    Reportagem Especial

    "Vidas de Fogo" é a Reportagem Especial desta noite, sobre os bombeiros feridos em combate a incêndios florestais. Este ano, durante o período mais crítico dos fogos, vão estar no terreno quase 10.000 operacionais. Grande parte são bombeiros voluntários. Vamos contar cinco casos de bombeiros feridos em combate e tentar saber como se recupera de um acidente, como se vive depois de queimado e como se lida com a morte de colegas durante um fogo.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Líder do Daesh abatido durante fuga

    Daesh

    Um líder do Daesh e o assistente foram abatidos pela polícia iraquiana, em Mossul. A notícia é avançada pela agência EFE que esclarece que os dois homens terão sido mortos enquanto fugiam do Oeste para Este da cidade iraquiana através do rio Tigre.