sicnot

Perfil

País

Enfermeiros já podem pedir exames nas urgências

Os enfermeiros que realizam a triagem nos serviços de urgência hospitalar podem, a partir de hoje, pedir exames, segundo uma norma da Direção-Geral da Saúde que visa reduzir tempos de espera inúteis nestas unidades.

(Arquivo)

(Arquivo)

Reuters

A norma, a que a Lusa teve acesso, refere que os diretores do serviço de urgência têm de elaborar um algoritmo para ser seguido no atendimento dos doentes, após o seu atendimento segundo a triagem de Manchester, que é realizado por enfermeiros.

O algoritmo em questão -- que para já é criado por cada instituição, mas deverá mais tarde ser nacional -- é definido para determinadas situações clínicas, como queimaduras, lesões articulares traumáticas, traumatismo crânio encefálico, traumatismo da face, ideação suicida, entre outras.

Alexandre Diniz, diretor do Departamento da Qualidade na Saúde, explicou à Lusa que o objetivo da norma -- de que a Ordem dos Médicos é coautora -- é "reduzir os tempos de espera inúteis".

Para tal, foram "desenvolvidos mecanismos que aceleram o percurso do doente até à assistência médica".

Segundo Alexandre Diniz, "o grande problema das urgências são os casos amarelos", os quais têm de ser atendidos na hora seguinte.

O especialista deu o exemplo do caso de um doente com uma dor torácica que é atendido na triagem por um enfermeiro e necessita de um eletrocardiograma.

Até agora, só o médico podia passar esse exame, mas, a partir de hoje, o enfermeiro pode pedir o exame e, assim, avançar no atendimento, encurtando algum tempo.

Segundo um despacho publicado em fevereiro em Diário da República, "em episódios de urgência com apresentação tipificada", (...) "pode ser considerada a solicitação, pelo enfermeiro da triagem, de meios complementares de diagnóstico".

"Este complemento de triagem é introduzido de forma voluntária e experimental, com a duração de um ano, nas unidades que forem identificadas pelas Administrações Regionais de Saúde como aquelas onde se possa esperar maior benefício na redução de tempos de espera", refere o diploma.

O despacho determina ainda que todos os serviços de urgência devem assegurar, até 30 de setembro deste ano, que usam a versão mais recente do sistema de triagem de Manchester -- escala que 


Lusa
  • Enfermeiros só vão prescrever exames após normas da DGS e da Ordem dos Médicos
    1:33

    País

    Foi publicado em Diário da República o diploma que permite aos enfermeiros a prescrição de exames complementares de diagnóstico nas urgências hospitalares. Os hospitais têm autonomia para aplicar ou não a medida. O ministro Paulo Macedo esclarece, no entanto, que a medida só irá avançar depois da Direção-Geral da Saúde (DGS) e da Ordem dos Médicos estipularem as normas de orientação clínica.

  • Enfermeiros garantem que estão preparados para pedir exames nas urgências
    0:37

    País

    Os enfermeiros poderão passar a pedir exames complementares de diagnóstico aos doentes em espera nas urgências. José Carlos Gomes, presidente do Conselho de Enfermagem da Ordem dos Médicos, diz que os enfermeiros estão preparados para pôr em prática a medida. José Carlos Gomes estranha que os médicos critiquem uma ideia que traz vantagens para a qualidade e para a rapidez no atendimento aos doentes.

  • Hipótese de enfermeiros virem a prescrever exames levanta polémica
    1:33

    País

    A hipótese de enfermeiros poderem vir a receitar medicamentos e exames está a levantar polémica. O Governo decidiu estudar essa possibilidade, para já, na sáude materna, mas os médicos receberam mal a proposta. O Bastonário dos Médicos diz mesmo que se a ideia avançar, a saúde dos doentes fica em risco.

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.

  • "Estar na Web Summit foi dizer em empreendedorês: estamos vivos, estamos aqui!"

    Web Summit

    No seguimento da entrevista à blogger Sara Riobom, que conhecemos durante a WebSummit, trazemos a história de outro jovem português (que não trabalha sozinho) que esteve no evento, em Lisboa, a promover a sua startup. Quis o acaso e as peripécias do direto e do destino que acabasse por receber um visitante ilustre e especial no seu stand: nada mais nada menos do que o primeiro-ministro, António Costa. Recentemente estiveram no Shark Tank, onde conseguiram captar a atenção de um dos “tubarões” do programa da SIC. Mas o que queremos saber é…

    Martim Mariano