sicnot

Perfil

País

Enfermeiros já podem pedir exames nas urgências

Os enfermeiros que realizam a triagem nos serviços de urgência hospitalar podem, a partir de hoje, pedir exames, segundo uma norma da Direção-Geral da Saúde que visa reduzir tempos de espera inúteis nestas unidades.

(Arquivo)

(Arquivo)

Reuters

A norma, a que a Lusa teve acesso, refere que os diretores do serviço de urgência têm de elaborar um algoritmo para ser seguido no atendimento dos doentes, após o seu atendimento segundo a triagem de Manchester, que é realizado por enfermeiros.

O algoritmo em questão -- que para já é criado por cada instituição, mas deverá mais tarde ser nacional -- é definido para determinadas situações clínicas, como queimaduras, lesões articulares traumáticas, traumatismo crânio encefálico, traumatismo da face, ideação suicida, entre outras.

Alexandre Diniz, diretor do Departamento da Qualidade na Saúde, explicou à Lusa que o objetivo da norma -- de que a Ordem dos Médicos é coautora -- é "reduzir os tempos de espera inúteis".

Para tal, foram "desenvolvidos mecanismos que aceleram o percurso do doente até à assistência médica".

Segundo Alexandre Diniz, "o grande problema das urgências são os casos amarelos", os quais têm de ser atendidos na hora seguinte.

O especialista deu o exemplo do caso de um doente com uma dor torácica que é atendido na triagem por um enfermeiro e necessita de um eletrocardiograma.

Até agora, só o médico podia passar esse exame, mas, a partir de hoje, o enfermeiro pode pedir o exame e, assim, avançar no atendimento, encurtando algum tempo.

Segundo um despacho publicado em fevereiro em Diário da República, "em episódios de urgência com apresentação tipificada", (...) "pode ser considerada a solicitação, pelo enfermeiro da triagem, de meios complementares de diagnóstico".

"Este complemento de triagem é introduzido de forma voluntária e experimental, com a duração de um ano, nas unidades que forem identificadas pelas Administrações Regionais de Saúde como aquelas onde se possa esperar maior benefício na redução de tempos de espera", refere o diploma.

O despacho determina ainda que todos os serviços de urgência devem assegurar, até 30 de setembro deste ano, que usam a versão mais recente do sistema de triagem de Manchester -- escala que 


Lusa
  • Enfermeiros só vão prescrever exames após normas da DGS e da Ordem dos Médicos
    1:33

    País

    Foi publicado em Diário da República o diploma que permite aos enfermeiros a prescrição de exames complementares de diagnóstico nas urgências hospitalares. Os hospitais têm autonomia para aplicar ou não a medida. O ministro Paulo Macedo esclarece, no entanto, que a medida só irá avançar depois da Direção-Geral da Saúde (DGS) e da Ordem dos Médicos estipularem as normas de orientação clínica.

  • Enfermeiros garantem que estão preparados para pedir exames nas urgências
    0:37

    País

    Os enfermeiros poderão passar a pedir exames complementares de diagnóstico aos doentes em espera nas urgências. José Carlos Gomes, presidente do Conselho de Enfermagem da Ordem dos Médicos, diz que os enfermeiros estão preparados para pôr em prática a medida. José Carlos Gomes estranha que os médicos critiquem uma ideia que traz vantagens para a qualidade e para a rapidez no atendimento aos doentes.

  • Hipótese de enfermeiros virem a prescrever exames levanta polémica
    1:33

    País

    A hipótese de enfermeiros poderem vir a receitar medicamentos e exames está a levantar polémica. O Governo decidiu estudar essa possibilidade, para já, na sáude materna, mas os médicos receberam mal a proposta. O Bastonário dos Médicos diz mesmo que se a ideia avançar, a saúde dos doentes fica em risco.

  • Eurogrupo dá luz verde ao Orçamento do Estado
    0:29

    Orçamento do Estado 2017

    O Orçamento português passou no Eurogrupo mas os ministros das Finanças alertam que podem ser precisas mais medidas para cumprir as metas e em março vão voltar a olhar para as contas. Para já, estão satisfeitos com o compromisso assumido por Mário Centeno e mais sete ministros da zona euro, cujos Orçamentos estão em risco de incumprimento.

  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados".Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade. A SIC esteve em Luanda e falou com o advogado Adolfo Campos e com os músicos Carbono Casimiro, Mona Dya Kidi e David Salei. Já todos estiveram presos. Já todos foram vítimas de violência policial. Defendem que "a geração anterior comprometeu o país" e acreditam que só a mudança política pode trazer um futuro melhor. Para estes jovens activistas, a guerra que arrasou o país, e com que o regime justifica tudo, não deixou heróis, apenas "vilões e vítimas".

  • Homem e cão resgatados das águas na Andaluzia
    0:32