sicnot

Perfil

País

Maria José Morgado testemunha na queixa contra ministra da Justiça

O inquérito por denúncia caluniosa de dois ex-funcionários do instituto que gere a plataforma informática Citius contra a ministra da Justiça transitou para a comarca Lisboa Norte, porque a diretora do DIAP de Lisboa é testemunha no processo.

Maria José Morgado, diretora do DIAP.

Maria José Morgado, diretora do DIAP.

Lusa

Em resposta à agência Lusa, a Procuradoria-Geral da República indicou que a queixa de Paulo Queirós e Hugo Tavares, contra a ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz, deu entrada no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa, tendo  o inquérito sido remetido para a comarca Lisboa Norte, dado que a diretora daquele departamento, Maria José Morgado, é indicada como testemunha.

"Estes factos levaram a diretora do DIAP de Lisboa a suscitar, perante a procuradora-geral distrital de Lisboa um pedido de escusa e impedimento, propondo a redistribuição do processo ao Ministério Público da comarca mais próxima", refere a resposta da PGR.

A procuradora-geral distrital de Lisboa determinou remeter o inquérito para a comarca de Lisboa Norte, por ser a que tem sede mais próxima.

A participação contra Paula Teixeira da Cruz faz referência a um relatório do Instituto de Gestão Financeira e Estruturas da Justiça (IGFEJ), na qual Maria José Morgado é mencionada, sendo também indicada como testemunha. 

Os dois ex-técnicos do sistema informático Citius, que foram ilibados da suspeita de sabotagem daquela plataforma, apresentaram queixa por denúncia caluniosa, num caso que envolve a ministra da Justiça.

No decorrer do processo sobre as falhas do sistema Citius, no arranque do novo mapa judiciário, Hugo Tavares e Paulo Queirós tiveram de cessar funções no IGFEJ.

Após o "crash" do Citius e da elaboração de um relatório da direção do IGFEJ sobre as falhas do sistema, o Ministério da Justiça enviou um documento para o Ministério Público, que abriu um inquérito-crime por suspeitas de sabotagem agravada. 

A investigação foi rapidamente concluída e arquivada, sem que tivesse sido deduzida acusação contra Hugo Tavares e Paulo Queirós.



Lusa
  • Encontrado corpo de mariscador desaparecido no Barreiro

    País

    O corpo do homem com cerca de 50 anos apareceu esta manhã junto ao Clube Naval do Barreiro, na mesma zona onde tinha desaparecido na noite deste sábado. A informação já foi confirmada à SIC pela Polícia Marítima, que adiantou que o corpo já foi levado para a morgue. O alerta foi dado por volta das 22:30 de ontem pelos companheiros de nacionalidade chinesa que estavam com a vítima na apanha de bivalves na margem sul do Tejo.

  • Portugal "precisa avançar no trabalho" para reduzir crédito malparado
    1:36

    Economia

    Bruxelas recomenda e insiste que o Governo português avance no trabalho para resolver o crédito malparado. Em entrevista à SIC e ao Expresso, o vice-Presidente da Comissão para o Euro e Estabilidade Financeira, Valdis Dombrovskis, adianta que Bruxelas está também a preparar um Plano de Ação ao nível europeu.

    Entrevista SIC/Expresso

  • Líder do Daesh abatido durante fuga

    Daesh

    Um líder do Daesh e o assistente foram abatidos pela polícia iraquiana, em Mossul. A notícia é avançada pela agência EFE que esclarece que os dois homens terão sido mortos enquanto fugiam do Oeste para Este da cidade iraquiana através do rio Tigre.