sicnot

Perfil

País

Terrorista galego detido no Porto planeou atentado contra PP Espanhol

O terrorista da Resistencia Galega detido quarta-feira em Portugal foi condenado por um atentado contra instalações de radiotelevisão em Pontevedra e chegou a planear outro contra uma sede local do PP espanhol, indica uma sentença da Audiencia Nacional.

SIC

Héctor José Naya Gil, de 33 anos, de nacionalidade espanhola, foi detido na quarta-feira no aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, quando tentava embarcar num voo para Caracas (Venezuela), com um passaporte venezuelano falso.

De acordo com uma sentença da Audiencia Nacional de 5 de dezembro, que a agência Lusa teve acesso, o galego foi condenado a 11 anos de prisão (5 anos por "participação em organização terrorista" mais seis anos por "colocação de artefactos explosivos com fins terroristas").

Em causa está a detonação de duas bombas junto de antenas de radiotelevisão em Monte Sampaio de Vigo (Pontevedra), em Agosto de 2012, e colocação de outras duas (bombas caseiras com quase 1,5 quilos de pólvora e recipientes de gasolina) que não rebentaram.

A detonação dos dois artefactos apenas causou estragos materiais, mas a Audiencia Nacional considerou, na sentença, que o rebentamento das outras duas teria "ocasionado lesões graves, incluindo a morte, a qualquer pessoa que se encontrasse nas suas imediações".

Após o rebentamento das bombas, os dois cúmplices de Héctor reinvidicaram o atentado em nome da "Resistência Galega" através de um comunicado enviado às redações dos jornais da região, incluindo o Faro de Vigo, que fez queixa às autoridades.

A Audiencia Nacional deu ainda como provado que, em inícios de setembro de 2012, três meses depois de detonar as bombas em Pontevedra, Héctor Gil e um cúmplice foram de Vigo "até à localidade de Moaña, dirigindo-se à rua em que está a sede do PP (Partido Popular espanhol), observando o local e inspecionando as ruas e as vias adjacentes, com o objetivo de realizar um atentado com explosivos".

"Essa viagem tinha como fim exclusivo fazer o reconhecimento do local, a sede do PP, com o objetivo de ações futuras com explosivos contra o mesmo", escreve o tribunal. Héctor foi detido pouco depois, em setembro de 2012, e começou a ser julgado em outubro de 2014.

Pouco depois de ser confirmada a sentença de 5 de dezembro último, Héctor Gil fugiu às autoridades espanholas e a Audiencia Nacional emitiu uma "ordem de captura", disse à Lusa fonte oficial do tribunal.

A Audiencia Nacional, uma instância especial com jurisdição sobre toda a Espanha e especialista em crimes graves como terrorismo, corrupção ou crime financeiro, também descreve o movimento Resistencia Galega na sua sentença.

"A denominada Resistencia Galega é uma organização terrorista cujo objetivo é o de conseguir a independência do território histórico da Galiza face a Espanha e uma parte do Norte de Portugal, subvertendo para isso a ordem constitucional na Comunidade Autónoma [...], justificando o uso da violência contra pessoas e bens como única forma de alcançar os seus propósitos", escreve o tribunal.

Héctor Naya Gil está hoje no tribunal da Maia para responder sobre o crime de falsificação de documentos e deverá ser extraditado nos próximos dias, a fim de cumprir os 11 anos de pena de prisão em Espanha.

Lusa

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45
  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.

  • Relação de Portugal com Angola é "insubstituível"
    1:00

    País

    Paulo Portas considera que a relação de Portugal com Angola é insubstituível. Numa entrevista ao Jornal de Negócios, o ex vice-primeiro-ministro defende que o país deve ser profissional no relacionamento político com Luanda.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.