sicnot

Perfil

País

Relação mantém prisão preventiva de Sócrates

O Tribunal da Relação de Lisboa confirmou hoje a prisão preventiva de José Sócrates. É mais uma derrota para a defesa do ex-primeiro-ministro, que vê assim rejeitado o seu recurso, depois de ontem o Supremo ter negado mais um pedido de libertação imediata.

© Hugo Correia / Reuters

A decisão foi tornada pública pelo juiz presidente do TRL, Vaz das Neves, que revelou que os dois juizes que analisaram o recurso entenderam manter a prisão preventiva por considerarem que se mantêm os fortes indícios dos crimes que são imputados a José Sócrates - fraude fiscal qualificada, corrupção e branqueamento de capitais - e de perigo de perturbação na recolha e conservação da prova.

Quando ao pressuposto de perigo de fuga, alegado pelo juiz Carlos Alexandre para determinar a prisão preventiva do ex-líder do PS, os juízes desembargadores consideraram não ser suficientemente forte para a aplicação da mais gravosa medida de coação.

O recurso da prisão preventiva chegou a 2 de fevereiro ao tribunal e teve como juiz relator Agostinho Torres, da 5ª secção criminal.

Ontem, o Supremo Tribunal de Justiça rejeitou um pedido de libertação imediata (habeas corpus) do ex-primeiro-ministro.

José Sócrates está detido no Estabelecimento Prisional de Évora desde novembro do ano passado, indiciado por fraude fiscal qualificada, corrupção e branqueamento de capitais. 


Com Lusa
  • Madonna diz que América nunca desceu tão baixo
    2:12

    Mundo

    No mundo artístico, foram várias as vozes que se levantaram contra Trump, entre elas Madonna. A cantora disse esta quinta-feira em Nova Iorque, a propósito do dia da tomada de posse, que nunca a América desceu tão baixo. Já o ator Matthew McConaughey - que está em Londres - garantiu que não ia perder a cerimónia pela televisão.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida