sicnot

Perfil

País

Estudantes do básico e secundário hoje na rua para exigir demissão do Governo

Os estudantes do ensino básico e secundário manifestam-se hoje a nível nacional para "exigir a demissão do Governo e contra as políticas de destruição da escola pública", criticando, entre outros aspetos, a redução do orçamento para a Educação.

A ideia do protesto partiu da associação de estudantes da Escola Secundária Santa Maria, em Sintra, que decidiu organizar uma manifestação a nível nacional

A ideia do protesto partiu da associação de estudantes da Escola Secundária Santa Maria, em Sintra, que decidiu organizar uma manifestação a nível nacional

HUGO DELGADO/ LUSA

Em declarações à Lusa, Maria Almeida, aluna da escola secundária António Damásio, em Lisboa, e uma das organizadoras do protesto que vai decorrer hoje em várias cidades do país, justificou a decisão dos estudantes em sair hoje à rua em protesto com os cortes na educação, a falta de professores e de funcionários, o preço dos manuais escolares ou do passe social, "que leva muitos alunos a desistirem da escola por não terem dinheiro para o pagar", ou a privatização das cantinas, que cada vez mais apresentam "piores condições e qualidade".

Maria Almeida criticou ainda as obras da Parque Escolar, "ainda inacabadas, por falta de financiamento, porque cada vez cortam mais no ensino público para investir nos grandes grupos económicos".

A título de exemplo referiu a escola artística António Arroio, em Lisboa, onde "os estudantes continuam sem cantina e veem-se obrigados a comer no chão", ou a escola secundária D. Pedro V, também em Lisboa, onde o pavilhão de educação física, mesmo depois das obras, esteve fechado um ano e meio, por ter infiltrações.

Em Lisboa, os estudantes concentram-se às 09:30 no Saldanha e seguem depois até ao Ministério da Educação e Ciência (MEC), na avenida 05 de Outubro, onde se vão manifestar frente às instalações do ministério tutelado por Nuno Crato e ler uma moção, exigindo "a demissão do Governo e o fim das políticas de destruição da escola pública".

Há concentrações previstas também para o Porto, Setúbal e Sintra. No Porto os estudantes concentram-se às 09:30 na Trindade e seguem para as instalações da Direção Regional de Educação do Norte; em Setúbal há concentrações marcadas para as 08:00 e uma manifestação pelo Barreiro de alunos de várias escolas do distrito; e em Sintra, pelas 11:30, os alunos da escola secundária de Santa Maria manifestam-se em frente à câmara municipal.

O dia de luta nacional dos estudantes do ensino básico e secundário é uma iniciativa lançada pela associação de estudantes da escola secundária de Santa Maria, em Sintra, a cujo apelo responderam várias associações de estudantes do resto do país.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45
  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.

  • Relação de Portugal com Angola é "insubstituível"
    1:00

    País

    Paulo Portas considera que a relação de Portugal com Angola é insubstituível. Numa entrevista ao Jornal de Negócios, o ex vice-primeiro-ministro defende que o país deve ser profissional no relacionamento político com Luanda.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.