sicnot

Perfil

País

Raptor de Rui Pedro entregou-se na prisão para cumprir 3 anos

Afonso Dias, condenado a 3 anos de prisão pelo rapto de Rui Pedro, entregou-se esta quarta-feira  no Estabelecimento Prisional de Guimarães, para cumprimento da pena, confirmou o seu advogado.

LUIS EFIGENIO

Paulo Gomes acrescentou que o arguido deu entrada naquela cadeia ao final da manhã.

Afonso Dias vai ter de cumprir três anos de prisão pelo rapto de Rui Pedro, a criança de 11 anos que desapareceu em Lousada a 4 de março de 1998.

O arguido, camionista de profissão, fora absolvido em 1.ª instância pelo Tribunal de Lousada, mas depois condenado pela Relação do Porto e pelo Supremo Tribunal de Justiça (STJ).

A defesa ainda recorreu para o Tribunal Constitucional (TC), que em janeiro recusou o recurso.

Após esta decisão, Afonso Dias já tinha feito uma primeira tentativa para cumprimento da pena, mas a sua entrada na prisão seria "recusada", por na ocasião ainda não terem sido emitidos os respetivos mandados.

Entretanto, o advogado da família de Rui Pedro, Ricardo Sá Fernandes, disse que os mandados já tinham sido emitidos.

Com Lusa

  • "Nos últimos 14 anos alertámos que este dia iria voltar"
    3:50

    País

    O vice-presidente da Câmara de Mação diz que se sente humilhado com o recurso a meios espanhóis para o combate ao fogo no concelho. Em entrevista à SIC, António Louro, que é também engenheiro florestal, critica os vários governos e afirma que nada disto teria acontecido se tivessem ouvido os apelos desesperados da autarquia depois do incêndio que, em 2003, destruiu grande parte do concelho.

  • Marcelo lembra ditadura para deixar elogios à liberdade de imprensa e separação de poderes
    0:29
  • André Ventura rejeita acusações de xenofobia
    1:27

    País

    O candidato do PSD à Câmara de Loures diz que tocou num tema que as pessoas queriam discutir. Entrevistado na SIC Notícias, André Ventura insiste que as declarações que fez sobre a comunidade cigana não são xenófobas ou racistas.

  • Rajoy nega conhecimento de financiamentos ilegais no PP

    Mundo

    O primeiro-ministro espanhol negou hoje ter conhecimento de um esquema ilegal de financiamento, que envolve vários responsáveis do Partido Popular (PP, direita), que lidera. Durante uma audição no tribunal, Mariano Rajoy garantiu ainda que não aceitou nenhum pagamento ilícito.