sicnot

Perfil

País

Quase metade da população está a tentar controlar o peso

Quase metade da população portuguesa está a tentar controlar o peso, sobretudo através do consumo regular de hortícolas, tendo como principais motivações a saúde e o bem-estar, concluiu um estudo da Faculdade de Motricidade Humana.

© Nacho Doce / Reuters

De acordo com o estudo sobre as "Tentativas de Controlo do Peso na População Adulta Portuguesa: Prevalência, Motivos e Comportamentos", publicado na Ata Médica Portuguesa, cerca de 44% dos adultos portugueses (53% de mulheres e 35% dos homens) estão ativamente a tentar controlar o peso.


A investigação, a cargo de Inês Santos, Ana Andrade e Pedro Teixeira, do Centro Interdisciplinar de Estudo da Performance Humana da Faculdade de Motricidade Humana, da Universidade de Lisboa, contou com uma amostra de 1.098 indivíduos que responderam a um questionário.


Aprovado pela Comissão de Ética para a Saúde do Hospital de Santa Maria, o estudo revelou que 24,3% dos adultos portugueses reportaram estar a tentar perder peso, 19,4% evitam aumentar de peso e 6,5% evitam perder peso. Quase metade dos inquiridos (49,8%) não está a fazer nada relativamente ao seu peso.


Outro dado indica que mais de metade dos adultos portugueses que reportaram ter pré-obesidade ou obesidade disseram estar a tentar controlar o peso.


Ainda assim, cerca de 44% indicou não ter qualquer intenção de controlar o peso.


No que respeita aos indivíduos que reportaram ter um peso dentro dos parâmetros da normalidade, apesar de a maioria afirmar não estar a tentar controlar o peso, cerca de 39% tem essa intenção.


Nas mulheres, observaram-se diferenças significativas relativamente à região de residência: uma maior proporção de mulheres residentes na zona de Lisboa e Vale do Tejo e na Madeira estava a tentar perder peso, ao passo que na região do Alentejo mais mulheres estavam a tentar manter o peso.


Nas outras regiões, registaram-se mais mulheres a afirmar que não estão a tentar controlar o peso.


Em relação aos homens, as diferenças são mais significativas ao nível educacional, com mais homens com o ensino básico e secundário a tentarem perder peso e os com ensino superior a fazerem por mantê-lo.


De acordo com a investigação, uma maior proporção de mulheres com pré-obesidade e obesidade disse estar a tentar perder peso (44,4% e 56,3%, respetivamente).

No grupo de homens com obesidade, 46,3% disse estar a tentar perder peso e igual percentagem assumiu não ter qualquer intenção de controlo do peso. Mais homens com peso normal e com pré-obesidade reportaram não estar a tentar controlar o peso.


Os investigadores apuraram que "a estratégia comportamental mais frequentemente adotada pela população adulta portuguesa, tanto com vista à perda de peso, como à sua manutenção, foi o consumo regular de produtos hortícolas nas refeições principais".


"O consumo regular de sopa nas refeições principais, a ingestão de água em detrimento de outras bebidas, o consumo regular de pequeno-almoço, a inclusão de pequenas merendas a meio da manhã e da tarde, a opção por pequenas porções, e a prática regular de atividade física" são algumas das medidas tomadas.


Lusa
  • Ouvidas duas explosões junto ao estádio do Besiktas em Istambul

    Mundo

    Duas explosões foram ouvidas este sábado no lado europeu da cidade turca de Istambul, junto ao estádio de futebol do Besiktas, segundo agências de notícias internacionais. Até ao momento, sabe-se que pelo menos 20 pessoas ficaram feridas. A agência Reuters relata fumo a sair do recinto recentemente construído e fala ainda numa troca de tiros audível.

    Em desenvolvimento

  • Não houve negligência médica no caso do jovem em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • "Nobel é um incentivo para toda uma nação"
    1:19