sicnot

Perfil

País

Passos Coelho e Ferro Rodrigues em debate crispado, com dois deputados do PS pelo meio

O líder parlamentar do PS condenou hoje a forma como o primeiro-ministro se referiu ao dirigente socialista João Galamba, enquanto Passos Coelho invocou o deputado do PS Agostinho Santa para rejeitar a partidarização na administração pública.

M\303\201RIO CRUZ

Os nomes dos deputados socialistas João Galamba e Agostinho Santos (apesar de Passos Coelho não ter referido o seu nome) vieram à baila no debate quinzenal, durante as fases mais crispadas entre o primeiro-ministro e o presidente do Grupo Parlamentar do PS, Ferro Rodrigues.

Na sua última intervenção, depois de se referir ao caso da lista de contribuintes VIP, Ferro Rodrigues atacou o executivo PSD/CDS pela política de nomeações para cargos de direção na administração pública.

"Nunca se viu uma partidarização tão grande na administração pública como agora", disse - uma acusação imediatamente negada por Pedro Passos Coelho, que apontou o exemplo da nomeação do deputado socialista Agostinho Santa, após ter sido candidato ao lugar de inspetor-geral adjunto de educação.

"Não só não existe nenhuma partidarização da administração pública, como há inúmeros exemplos que o atestam. Fique o senhor deputado (Ferro Rodrigues) a saber que na sua bancada há pelo menos uma pessoa que é deputado e que, enquanto for deputado, não assumirá o lugar de direção para o qual foi selecionado e escolhido", apontou o primeiro-ministro, antes de contrapor que o anterior sistema em vigor nos anteriores governos socialistas é que "permitiam a escolha político-partidária".

Já o caso com João Galamba surgiu depois de o primeiro-ministro reagir a apartes que estavam a ser feitos pelo membro do Secretariado Nacional do PS enquanto justificava a sua tese de que o país se encontrava em trajetória de recuperação.

"Não sei quem é o deputado excitado que está sempre? Ah, é o senhor deputado Galamba, mais uma surpresa neste debate", comentou Pedro Passos Coelho, com a presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, a advertiu que "os apartes sistemáticos boicotam a intervenção do orador".

Ferro Rodrigues reagiu depois com violência a este episódio: "A deselegância política e pessoal do primeiro-ministro em relação ao deputado João Galamba não tem nenhuma espécie de aliança nesta bancada".

"O senhor primeiro-ministro tem de respeitar todos os deputados, um a um. E o deputado João Galamba é um grande deputado deste parlamento", defendeu o presidente da bancada do PS.

Lusa
  • Ministra tem condições para ficar?
    1:57
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • Os testemunhos emocionados de quem perdeu quase tudo nos fogos
    2:10
  • A primeira moção de censura ao fim de quase dois anos
    1:42

    País

    O CDS-PP avançou com uma moção de censura ao Governo, perante o que chama de falha do Governo na proteção das pessoas. O PSD apoia a iniciativa. António Costa fala num ato natural da democracia. Esta é a primeira moção de censura que o Governo socialista enfrenta ao fim de quase dois anos de mandato.

  • "Agora é tempo de decidir e executar"
    1:27

    País

    O primeiro-ministro reuniu-se esta terça-feira com os autarcas das zonas mais afetadas pelos incêndios e visitou os feridos, que continuam internados no Hospital de Coimbra. António Costa diz que o tempo das respostas começa agora.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.