sicnot

Perfil

País

Passos Coelho e Ferro Rodrigues em debate crispado, com dois deputados do PS pelo meio

O líder parlamentar do PS condenou hoje a forma como o primeiro-ministro se referiu ao dirigente socialista João Galamba, enquanto Passos Coelho invocou o deputado do PS Agostinho Santa para rejeitar a partidarização na administração pública.

M\303\201RIO CRUZ

Os nomes dos deputados socialistas João Galamba e Agostinho Santos (apesar de Passos Coelho não ter referido o seu nome) vieram à baila no debate quinzenal, durante as fases mais crispadas entre o primeiro-ministro e o presidente do Grupo Parlamentar do PS, Ferro Rodrigues.

Na sua última intervenção, depois de se referir ao caso da lista de contribuintes VIP, Ferro Rodrigues atacou o executivo PSD/CDS pela política de nomeações para cargos de direção na administração pública.

"Nunca se viu uma partidarização tão grande na administração pública como agora", disse - uma acusação imediatamente negada por Pedro Passos Coelho, que apontou o exemplo da nomeação do deputado socialista Agostinho Santa, após ter sido candidato ao lugar de inspetor-geral adjunto de educação.

"Não só não existe nenhuma partidarização da administração pública, como há inúmeros exemplos que o atestam. Fique o senhor deputado (Ferro Rodrigues) a saber que na sua bancada há pelo menos uma pessoa que é deputado e que, enquanto for deputado, não assumirá o lugar de direção para o qual foi selecionado e escolhido", apontou o primeiro-ministro, antes de contrapor que o anterior sistema em vigor nos anteriores governos socialistas é que "permitiam a escolha político-partidária".

Já o caso com João Galamba surgiu depois de o primeiro-ministro reagir a apartes que estavam a ser feitos pelo membro do Secretariado Nacional do PS enquanto justificava a sua tese de que o país se encontrava em trajetória de recuperação.

"Não sei quem é o deputado excitado que está sempre? Ah, é o senhor deputado Galamba, mais uma surpresa neste debate", comentou Pedro Passos Coelho, com a presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, a advertiu que "os apartes sistemáticos boicotam a intervenção do orador".

Ferro Rodrigues reagiu depois com violência a este episódio: "A deselegância política e pessoal do primeiro-ministro em relação ao deputado João Galamba não tem nenhuma espécie de aliança nesta bancada".

"O senhor primeiro-ministro tem de respeitar todos os deputados, um a um. E o deputado João Galamba é um grande deputado deste parlamento", defendeu o presidente da bancada do PS.

Lusa
  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.