sicnot

Perfil

País

CNE reconhece "pequeno mas significativo lapso" nas eleições na Madeira

A Comissão Nacional de Eleições (CNE) reconheceu esta quarta-feira que houve o lapso de uma aplicação informática, que não considerou os votos da ilha de Porto Santo.

Em comunicado, a CNE fala em lapso "pequeno" mas significativo, que foi "prontamente corrigido". A comissão lamenta que a situação tenha gerado alarme e "incompreensões" na opinião pública.

Em comunicado, a CNE fala em lapso "pequeno" mas significativo, que foi "prontamente corrigido". A comissão lamenta que a situação tenha gerado alarme e "incompreensões" na opinião pública.

TIAGO PETINGA / Lusa

Em comunicado, a CNE fala em lapso "pequeno" mas significativo, que foi "prontamente corrigido". A comissão lamenta que a situação tenha gerado alarme e "incompreensões" na opinião pública.

A comissão sublinha que nenhum dos membros da assembleia de apuramento tem quaisquer responsabilidades.

Esta terça-feira, foi confirmada a maioria absoluta do PSD-Madeira. 

No domingo, os resultados provisórios atribuíram 24 deputados ao PSD. Pouco depois das 20:00, foi afixado um edital no qual os sociais-democratas perdiam um deputado. Por volta das 22:00, a assembleia-geral de apuramento detetou que os votos do Porto Santo não tinham sido contabilizados, por causa de um erro informático.

O PSD Madeira voltava assim a conseguir a maioria absoluta.
  • PSD perdeu e reconquistou maioria absoluta na Madeira em poucas horas
    3:12

    País

    Esta terça-feira, viveu-se uma autêntica trapalhada eleitoral, mas, no final das contas, o PSD manteve a maioria absoluta na região. Isto depois de, ao início da noite, uma recontagem dos votos ter retirado a maioria absoluta dos sociais-democratas na Madeira. Contudo, horas depois, foi feita uma nova contagem, já que a votação do Porto Santo não tinha sido considerada para a atribuição dos mandatos. A CDU já fez saber que vai recorrer ao Tribunal Constitucional para pedir uma recontagem total dos votos.

  • Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já têm cadastro
    1:59

    Crise no Sporting

    Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já foram condenados por 22 crimes que cometeram no passado, mas nunca nenhum deles cumpriu pena de prisão ou prisão domiciliária. O juiz decretou a prisão preventiva na sequência das agressões à equipa do Sporting por entender que se tratou de um comportamento chocante, terrorista e a perversão do espírito desportivo.

  • Está a pensar ir à praia? Não se esqueça do guarda-chuva
    0:43
  • MP investiga ministro Siza Vieira, António Costa rejeita incompatibilidades
    2:12

    País

    O Ministério Público decidiu investigar o ministro Adjunto, Pedro Siza Vieira, por alegadas incompatibilidades. O governante criou uma empresa imobiliária um dia antes de tomar posse e manteve-se como gerente durante dois meses. A lei prevê a demissão, mas o primeiro-ministro já disse que se tratou apenas de um erro e o próprio ministro alega desconhecimento da lei.

  • Parceiros sociais retomam hoje discussão sobre legislação laboral

    Economia

    Os parceiros sociais retomam esta tarde a discussão sobre as alterações à legislação laboral nas áreas do combate à precariedade, promoção da negociação coletiva e reforço da inspeção do trabalho. No encontro, marcado para as 15:00 no Conselho Económico e Social (CES), em Lisboa, o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, deverá apresentar um novo documento com alterações face ao que foi proposto aos parceiros sociais há dois meses.

  • EUA expulsa dois diplomatas venezuelanos e dá-lhes 48 horas para deixarem o país

    Mundo

    Os Estados Unidos anunciaram, na quarta-feira, a expulsão de dois diplomatas venezuelanos, aos quais deu um prazo de 48 horas para sairem do país. A decisão é a resposta ao anúncio de Presidente da Venezuela de expulsar o encarregado de negócios e o chefe da secção política da embaixada dos Estados Unidos em Caracas, Todd Robinson e Brian Naranjo, respetivamente.