sicnot

Perfil

País

Costa fala em "brilhante carreira" de Silva Lopes ao serviço de Portugal

O secretário-geral socialista, António Costa, e o PS lamentaram esta quinta-feira a morte do antigo ministro e governador do Banco de Portugal José Silva Lopes, destacando a sua "brilhante carreira" ao serviço do desenvolvimento económico nacional.

A notícia da morte de José Silva Lopes, aos 82 anos, que foi ministro de vários governos provisórios após o 25 de Abril de 1974 e do III Governo Constitucional, foi transmitida pelo Banco de Portugal, instituição em que desempenhou as funções de governador. (Arquivo)

A notícia da morte de José Silva Lopes, aos 82 anos, que foi ministro de vários governos provisórios após o 25 de Abril de 1974 e do III Governo Constitucional, foi transmitida pelo Banco de Portugal, instituição em que desempenhou as funções de governador. (Arquivo)

SIC

A notícia da morte de José Silva Lopes, aos 82 anos, que foi ministro de vários governos provisórios após o 25 de Abril de 1974 e do III Governo Constitucional, foi transmitida pelo Banco de Portugal, instituição em que desempenhou as funções de governador. 

Num comunicado enviado à agência Lusa, o PS e o seu secretário-geral, António Costa, manifestaram "o seu profundo pesar" pela notícia da morte de Silva Lopes. 

"O doutor Silva Lopes serviu o país de forma dedicada e relevante, quer como membro de vários governos provisórios e do III Governo Constitucional, quer como governador do Banco de Portugal, mostrando-se sempre um defensor do crescimento e desenvolvimento económico e social de Portugal. Valores a que sempre se mostrou fiel em toda a sua brilhante carreira como economista", considerou António Costa.

Para o secretário-geral do PS, o desaparecimento do economista José Silva Lopes "constitui uma grande perda para todos os que se reveem naqueles valores e princípios". 

"À sua família e aos seus amigos, o PS e o seu secretário-geral apresentam as suas sentidas condolências", acrescenta a mesma nota.
Lusa
  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".