sicnot

Perfil

País

Moradores das ilhas da Ria Formosa protestam de barco contra demolições

Os moradores das ilhas barreira da Ria Formosa realizam hoje uma marcha lenta de barco entre Faro e Olhão, no segundo protesto numa semana em defesa dessa zona húmida algarvia e contra as demolições de habitações.

Moradores da Ria Formosa protestam, em frente à Assembleia da República, contra as demolições de casas nas ilhas-barreira.

Moradores da Ria Formosa protestam, em frente à Assembleia da República, contra as demolições de casas nas ilhas-barreira.

Lusa

Convocado pelas Associações de Moradores dos núcleos habitacionais da Culatra, Hangares e Farol, o protesto tem início marcado para as 10:00, no cais das Portas do Mar, em Faro, seguirá pela Ria Formosa até aos cais das três zonas residenciais e terminará em Olhão, onde está prevista uma concentração contra as demolições de cerca de 800 habitações decidida pelo Ministério do Ambiente.

As Associações da Culatra, Hangares e Farol criticam a atuação do Ministério do Ambiente, "que em vez de dar prioridade a obras necessárias e urgentes para valorização da Ria Formosa e das populações locais, como o desassoreamento de canais, dragagem das barras e travar a poluição, opta pela destruição dos núcleos históricos consolidados".

Já no último sábado, as três associações de moradores contestara a intervenção que está a ser realizada pelo Ministério do Ambiente e pela Pólis para "renaturalização" da Ria Formosa, que prevê a demolição de habitações consideradas ilegais nas ilhas barreira.

O protesto contou com mais de uma centena de veículos, que concluíram uma marcha na praia de Faro, zona onde também estão previstas mais de uma centena de demolições de casas que não são consideradas primeira residência, mas que as associações asseguram deixar famílias sem alternativas para morar.











Lusa
  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.