sicnot

Perfil

País

Paulo Portas diz não estar "nem aí" para a corrida a Belém

O vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, disse hoje não estar "nem aí" ao ser questionado sobre a sugestão lançada por Pedro Santana Lopes de poder vir a ser candidato à Presidência da República.

FERNANDO VELUDO / NFACTOS

"A minha vida partidária é só logo à noite, mas não estou nem aí", disse Paulo Portas, quando questionado pelos jornalistas sobre como viu o seu nome ser lançado na corrida a Belém, à margem da apresentação do programa MBIA - McDonald's Business Initiative for Agriculture, que hoje decorreu em lisboa.

O antigo primeiro-ministro Pedro Santana Lopes afirmou numa entrevista ao jornal Diário de Notícias, publicada no sábado: "Penso que Paulo Portas pode ser candidato a Belém".

Sobre assuntos partidários, Paulo Portas nada disse e remeteu declarações para a noite de hoje.

"À noite, podemos falar, porque tenho comissão política", afirmou.

  • Cinco mil trabalhadores da PT manifestaram-se em Lisboa
    3:55

    Economia

    Perto de cinco mil trabalhadores da PT manifestaram-se esta sexta-feira, em Lisboa. Os números são avançados pelos sindicatos. Os trabalhadores contestam a transferência de funcionários para empresas parceiras da Altice e outras empresas do grupo, sem as mesmas garantias e direitos. A Altice garante que as transferências são legais mas alguns funcionários já levaram o caso a tribunal.

  • Uma viagem aérea pela Lagoa Negra
    1:02
  • Videovigilância regista impacto de sismo na Grécia

    Mundo

    Um sismo de magnitude 6.7 atingiu na quinta-feira o mar Egeu e causou pelo menos dois mortos e mais de 200 feridos. O momento e o impacto causado pelo abalo foram registados através de uma câmara de videovigilância de um café, na ilha grega de Kos, um dos locais mais afetados.

  • Músico indiano toca guitarra durante cirurgia ao cérebro

    Mundo

    Abhishek Prasad foi submetido a uma cirurgia ao cérebro esta quinta-feira, num hospital na cidade indiana de Bangalore, após anos e anos a sofrer de dolorosos espasmos nas mãos. O insólito do caso foi que o músico indiano teve de tocar guitarra para ajudar os médicos durante a intervenção cirúrgica.