sicnot

Perfil

País

Duarte Cordeiro é o novo vice-presidente da Câmara de Lisboa

O vereador da Higiene Urbana e Estruturas de Proximidade da Câmara de Lisboa, Duarte Cordeiro (PS), vai suceder a Fernando Medina na vice-presidência do município, disse hoje à agência Lusa fonte oficial da autarquia.

De acordo com a mesma fonte, João Paulo Saraiva -- do movimento Cidadãos por Lisboa (eleito nas lista socialista) -- assume a pasta das Finanças, pelouro que era assumido por Fernando Medina, que tomou, na segunda-feira, posse como presidente da Câmara de Lisboa.

Fernando Medina sucedeu a António Costa à frente da Câmara de Lisboa, que deixou o cargo para se concentrar na sua candidatura a primeiro-ministro.

Medina era, desde as eleições autárquicas de 2013, vice-presidente da Câmara e responsável pelas pastas das Finanças, dos Recursos Humanos e do Turismo.

Com a entrada de João Paulo Saraiva, o executivo municipal -- de maioria socialista -- passa a contar com três vereadores do movimento Cidadãos por Lisboa, incluindo o vereador dos Direitos Sociais, João Afonso, e a vereadora da Habitação e Desenvolvimento Local, Paula Marques.

A Câmara é ainda composta por seis vereadores do PS (aos quais acresce o presidente e o vice-presidente), três do PSD, dois do PCP e um do CDS-PP.

O movimento Cidadãos por Lisboa é liderado por Helena Roseta, presidente da Assembleia Municipal de Lisboa
  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.