sicnot

Perfil

País

Freitas do Amaral critica "ideias malucas" de Merkel

O ex-ministro dos Negócios Estrangeiros Freitas do Amaral criticou hoje "as ideias malucas" da chanceler alemã Angela Merkel, considerando que estão a levar a Europa para o "abismo".

1981 - Diogo Freitas do Amaral é eleito presidente da União Europeia das Democracias Cristãs.

1981 - Diogo Freitas do Amaral é eleito presidente da União Europeia das Democracias Cristãs.

(AP/ Arquivo)

"A senhora Merkel tem algumas ideias malucas", exclamou Freitas do Amaral durante uma conferência que proferiu no âmbito do Encontro Internacional de Causas e Valores da Humanidade que está a decorrer em Fafe.

Freitas do Amaral criticou a política alemã no conflito ucraniano, mas também, como admitiu à Lusa no final da conferência, o "neoliberalismo como receita para os problemas económicos e sociais de toda a Europa".

 "A Europa está a caminho do precipício pela mão da chanceler Merkel e daqueles que a apoiam", declarou.

Para o antigo líder do CDS, o neoliberalismo "é uma ideia destituída de qualquer fundamento económico ou social", tendo referido que a chefe do governo alemão "tem sido a pessoa que tem imposto isso (políticas neoliberais) a todos os países". 

"E já não é só Portugal e a Grécia que estão a sofrer. A Espanha e a Itália estão a sofrer e a França começa a sofrer os efeitos dessa política", alertou, prosseguindo: 

"Isto não é sustentável, não vai continuar por muito mais tempo. Quanto mais cedo se der a volta e se adotar uma atitude realista com justiça e solidariedade, mais depressa sairemos do mau caminho que nos está as levar para o precipício".

O também antigo candidato presidencial alertou ainda: "Ou nós conseguimos travar essa caminhada para o abismo, voltar para trás, repensar tudo a adotar políticas de crescimento, de emprego e de solidariedade social ou ainda vamos assistir a uma grande tragédia".

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras