sicnot

Perfil

País

Presidente da TAP com rendimento anual bruto de 376 mil euros em 2014

O presidente da TAP, Fernando Pinto, teve um rendimento anual bruto de 376.000 euros em 2014, depois de aplicados os cortes na remuneração fixa que é de 420.000 euros, segundo o relatório e contas do grupo. 

O gestor brasileiro, que chegou a Portugal em 2000 com a missão de preparar a companhia para a privatização, recebeu ainda mais de 85.000 para despesas com alojamento e tem um plafond anual de 9.000 euros para comunicações móveis. 

Segundo o relatório de contas hoje divulgado, a menos de um mês da data limite para a entrega de propostas à compra do grupo, Fernando Pinto beneficiou ainda de mais cerca de 70.000 euros em benefícios sociais, com proteção social, seguro de vida e de saúde e seguro de acidentes pessoais. 

O grupo TAP fechou 2014 com prejuízos de 85,1 milhões de euros, valor que representa um agravamento de 79,2 milhões de euros face aos 5,9 milhões de euros registados em 2013, resultado do agravamento da prestação do transporte aéreo.

Já a TAP, Manutenção e Engenharia Brasil registou um prejuízo de 22,6 milhões de euros, uma melhoria de 17,7 milhões de euros face ao ano anterior (45%), naquele que é o quarto ano de um plano de reestruturação da empresa que historicamente é a responsável pelos prejuízos do grupo. 

Em 2014, o resultado líquido refletiu a atividade do transporte aéreo (TAP SA), que, como foi divulgado, passou de um lucro de 34 milhões de euros para prejuízos de 46,4 milhões de euros, explicados pela entrada tardia em operação dos seis novos aviões, pelos 22 dias de greve (anunciadas ou efetuadas) e outras ocorrências operacionais, nomeadamente problemas técnicos. 

Lusa
  • "Quem não deve não teme"

    Football Leaks

    O futebolista português Cristiano Ronaldo, questionado sobre a sua alegada fuga ao fisco veiculada pela investigação "Football Leaks", disse que "quem não deve não teme", numa reação difundida esta quinta-feira pela rádio espanhola Onda Cero.

  • Hospitais já registam picos de afluência apesar de casos de gripe serem ainda poucos
    2:13

    País

    A gripe ainda não chegou em força, mas nos últimos dias foram vários os hospitais com grande afluências de doentes, sobretudo idosos e com infeções respiratórias. Em alguns dias desta semana o número de doentes disparou para mais de 600, como disse à SIC o presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra.

  • Cerca de 150 civis doentes retirados de Alepo

    Mundo

    Cerca de 150 civis, a maioria doentes ou deficientes, foram retirados na noite de quarta-feira para quinta-feira de um centro de saúde de Aleppo, na parte mais antiga da cidade tomada pelo exército sírio, anunciou a Cruz Vermelha internacional.