sicnot

Perfil

País

Circulação de comboios da Fertagus a decorrer com normalidade, apesar da greve

A circulação de comboios da Fertagus, que faz a ligação entre Lisboa e Setúbal, está a decorrer com normalidade, apesar da greve de hoje no setor ferroviário, informou a empresa.

Em comunicado, a Fertagus adiantou que o serviço está a ser realizado com toda a normalidade, tendo a Refer garantido a circulação de todos os comboios da empresa".

A Fertagus indicou ainda que não são esperados quaisquer tipos de perturbações ao longo do dia.

A greve de hoje abrange trabalhadores de cinco empresas -- CP, CP Carga, Refer, EMEF e Estradas de Portugal (EP), que contestam a privatização da CP Carga e da empresa de manutenção ferroviária, a fusão da EP com a Refer e a concessão de linhas da CP.

A paralisação está a afetar a circulação de comboios, tendo a CP adiantado, hoje de manhã, que entre as 00:00 e as 08:00 se realizaram 129 em 261 programados.

Também o coordenador da Federação dos Sindicatos dos Transportes e Comunicações (FECTRANS), José Manuel Oliveira, adiantou hoje à Lusa que a adesão à greve é de 75%, no que diz respeito à CP e Refer.

"Na CP e Refer, temos uma adesão de 75%, mas na EMEF e CP Carga estamos a prever uma adesão muito superior", disse, acrescentando que ainda estão ser reunidos mais dados sobre a paralisação.

Também uma fonte da Refer, responsável pela gestão da infraestrutura integrante da rede ferroviária nacional, disse hoje à Lusa que a empresa assegurou a circulação de 122 comboios entre as 00:00 e as 08:00, um acréscimo de 47% face aos serviços mínimos decretados para aquele período da greve dos trabalhadores do setor ferroviário.

Em comunicado enviado ao início da manhã, a Estradas de Portugal (EP) informou que o impacto da greve na atividade da empresa era nulo, encontrando-se todos os serviços a funcionar na sua plenitude, nomeadamente o Centro de Controlo de Tráfego.

Na passada quinta-feira, o Governo aprovou em Conselho de Ministros a fusão da Estradas de Portugal e da Refer na Infraestruturas de Portugal, que será uma realidade a 01 de maio ou a 01 de junho, dependendo da promulgação do diploma pela Presidência da República. 

Duas semanas antes, o Governo tinha aprovado os processos de privatização da CP Carga e da EMEF, que deverão estar concluídas até ao final da legislatura, depois de um longo processo negocial com Bruxelas sobre as ajudas do Estado às duas empresas.

Lusa
  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38