sicnot

Perfil

País

Passos Coelho abre amanhã o debate quinzenal no parlamento

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, abre na sexta-feira o debate quinzenal na Assembleia da República, tendo indicado como tema de intervenção "questões de relevância política, económica e social".

M\303\201RIO CRUZ

O último debate quinzenal, a 1 de abril, ficou marcado por uma interação crispada entre o chefe de Governo e o líder parlamentar do PS, Ferro Rodrigues, e pelo anúncio de que o executivo queria levar a plenário o Plano Nacional de Reformas e o Programa de Estabilidade.

Os 'apartes' do deputado socialista João Galamba foram mencionados pelo primeiro-ministro como vindo de um "deputado excitado", motivando que Ferro Rodrigues acusasse Passos Coelho de "deselegância política e pessoal" para com o parlamentar socialista.

No 'frente-a-frente' entre Passos e Ferro um outro deputado do PS foi mencionado pelo primeiro-ministro, o deputado Agostinho Santa, que foi invocado para rejeitar que a máquina do Estado esteja partidarizada, por ter sido nomeado pelo Governo depois de se candidatar a inspetor-geral adjunto de Educação.

O debate ficou ainda marcado pela polémica da chamada 'lista VIP' do fisco e uma investigação da Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD) sobre o acesso a dados fiscais por empresas privadas.

O primeiro-ministro afirmou nesse dia que o Governo iria recomendar "rapidamente" à Autoridade Tributária alterações de procedimentos que evitem devassa de dados privados, mesmo antes de conhecer resultados da investigação da Inspeção-Geral de Finanças (IGF).

"Ninguém me fez a pergunta, mas já disse que o Governo não esperaria pelos resultados da IGF para dar consequência ao que foi divulgado pela Comissão Nacional de Proteção de Dados, iremos desde já promover as alterações que são necessárias para evitar que uma tal devassa possa acontecer", declarou Passos Coelho.

O chefe do executivo PSD/CDS-PP falava no parlamento, durante o debate quinzenal, depois de questionado pela deputada ecologista Heloísa Apolónia sobre o acesso de empresas privadas a dados fiscais de cidadãos revelado por uma investigação da CNPD.

A CNPD concluiu que, durante quatro meses, existiu no Fisco um sistema para identificar os acessos à informação fiscal do Presidente da República, do primeiro-ministro, do vice-primeiro-ministro e do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais.

No seguimento de notícias que davam conta da existência de uma 'lista VIP' de contribuintes na Autoridade Tributária e Aduaneira (AT), a CNPD iniciou uma investigação que "permitiu confirmar a existência de um conjunto de acessos claramente excessivos e indiciadores de ilicitude".


Lusa
  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Trabalhadores da saúde iniciam greve nacional

    País

    Trabalhadores da saúde estão esta sexta-feira a cumprir uma greve a nível nacional para reivindicar a admissão de novos profissionais, exigir a criação de carreiras e a aplicação das 35 horas semanais a todos os funcionários do setor.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Juiz brasileiro morto em acidente aéreo investigava corrupção na Petrobras
    1:28
  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.