sicnot

Perfil

País

Quatro detidos e 22 quilogramas de heroína apreendidos pela PSP na zona de Lisboa

A polícia anunciou hoje a detenção de quatro homens e a apreensão de cerca de 22 quilogramas de heroína, avaliados em 700.000 euros, que seriam para venda na Área Metropolitana de Lisboa, e de quase 98.000 euros em dinheiro.

Arquivo LUSA

A investigação, levada a cabo pela Divisão Policial de Loures, durante cerca de um ano, permitiu deter esta semana os quatro elementos, com idades entre os 49 e os 62 anos, suspeitos da prática do crime de tráfico de estupefaciente na zona do Seixal, Odivelas, Amadora e Sintra.

"Pensamos ter detido os responsáveis pela introdução e venda direta do produto estupefaciente nesses concelhos da Área Metropolitana de Lisboa e, desse ponto de vista, esta rede estará desmantelada", explicou o subintendente Resende da Silva, comandante da Divisão Policial de Loures, em conferência de imprensa no Comando Metropolitano de Lisboa (Cometlis) da PSP, em Moscavide.

A heroína apreendida daria para 221.650 doses individuais, as quais, segundo o oficial, terá um valor de mercado, "numa avaliação feita por baixo, a rondar os 700.000 euros", sendo uma das maiores apreensões de heroína efetuada na área do Cometlis.

"Esta apreensão tem muita importância e já está a ter um alcance e um impacto muito grandes no sentimento de segurança da população, tendo em conta, também, toda a criminalidade associada", sublinhou o subintendente.

Resende da Silva escusou-se a revelar o país europeu de origem da droga, mas explicou que a mesma chegava a Portugal por via terrestre, através de Espanha. 

A heroína era posteriormente levada para várias casas/armazéns na Área Metropolitana de Lisboa, nas quais era preparada, saindo depois diretamente para o mercado.

No cumprimento de oito buscas domiciliárias, foi ainda possível apreender 100 doses de cocaína, 693 gramas de produto de "corte", três armas de fogo ilegais (dois revólveres e uma espingarda caçadeira, que havia sido furtada no Algarve), uma viatura, um moinho, duas balanças de precisão e vários telemóveis.

A investigação teve início na freguesia da Pontinha, concelho de Odivelas.

Os quatro suspeitos já tinham todos antecedentes criminais por tráfico de droga, desconhecendo-se qualquer atividade profissional ou alguma relação familiar entre os mesmos, de acordo com o comandante da Divisão Policial de Loures.

Os detidos vão ser hoje presentes ao Tribunal Judicial da Comarca Norte - Loures, para primeiro interrogatório judicial e aplicação das respetivas medidas de coação.


Lusa
  • Criança em estado muito grave após ataque de cão em Matosinhos

    País

    Uma criança foi hoje atacada em Leça do Balio, Matosinhos, por um cão de raça perigosa, tendo sido transportada para o Hospital Pedro Hispano em "estado muito grave" e "praticamente desfigurada". A mãe da criança também foi atacada pelo cão e encontra-se em estado grave. Ambas foram posteriormente transferidas para o Hospital de S. João.

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Desconhecem-se as causas do incêndio na fábrica da Tratolixo
    0:43

    País

    Os moradores de Trajouce, em São Domingos de Rana, não ganharam para o susto com um incêndio nas instalações da empresa de resíduos Tratolixo.O alerta foi dado por populares e trabalhadores da empresa. O vento foi o maior problema dos bombeiros no combate às chamas durante a noite. No local estiveram 133 homens, apoiados por 51 viaturas.Desconhecem-se para já as causas do incêndio. O incêndio foi circunscrito de madrugada, mas pode demorar algumas horas a ser dominado.

  • Duas execução no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.