sicnot

Perfil

País

Quercus diz que subsistem sérias ameaças ao lince ibérico

A organização ambientalista Quercus considera que subsistem muitas ameaças ao lince ibérico e defende que o Governo deve resolver definitivamente a questão do envenenamento de animais e acabar "com a impunidade no setor".

Lince libertado em dezembro de 2014 em Mértola.

Lince libertado em dezembro de 2014 em Mértola.

Arquivo Lusa

Samuel Infante, representante da Quercus no Programa Antídoto (plataforma contra o uso ilegal de venenos), reagia assim, em declarações à agência Lusa, ao anúncio de hoje de que foi envenenada a fêmea de lince ibérico encontrada morta no mês passado.

O anúncio foi feito hoje pelo Instituto da Conservação da Natureza e Florestas (ICNF), depois de conhecidos os resultados da análise à fêmea Kayakweru, que nascera no Centro Nacional de Reprodução de Lince Ibérico, em Silves, e que, a 25 de fevereiro, foi libertada na natureza na zona do Parque Natural do Guadiana, em Mértola, onde foi encontrada morta a 12 de março.

"Pela informação que temos era uma zona de caça. Se o envenenamento seria dirigido ou não... pode haver uma intencionalidade" de matar os predadores de espécies como os coelhos, disse o responsável.

O envenenamento de predadores é uma prática ilegal mas "todas as semanas morrem animais por todo o país devido a veneno" e o Alentejo não é exceção, disse Samuel Infante, acrescentando que "o envenenamento não é só um problema de biodiversidade mas também de saúde pública".

Para o plano de ação para o lince ibérico (cuja consulta pública termina na sexta-feira), a Quercus pediu nomeadamente que não sejam autorizados projetos para a área desses linces, como moinhos eólicos ou novas estradas, disse o responsável, considerando também importante que, à semelhança de Espanha, Portugal comece a ter cães treinados para deteção de venenos.

E também, acrescentou, que o ICN tenha vontade política para combater o veneno e tomar medidas, como suspender zonas de caça em vez de dar mais áreas e mesmo em locais onde a lei não foi respeitada, acusou.

Na altura da introdução dos linces na região, a Quercus tinha alertado para a necessidade de haver uma estratégia em relação aos fatores de ameaça. Se a questão da alimentação não era problema, subsistiam outros, como os atropelamentos ou o envenenamento, disse Samuel Infante.

Lusa

  • Vigília à porta da Autoeuropa contra novo horário
    1:13

    País

    Alguns trabalhadores da Autoeuropa fizeram este domingo uma vigília junto à fábrica, contra a imposição do novo horário de trabalho, que começa em fevereiro. Os trabalhadores estão contra essa obrigatoriedade e dizem que é ilegal porque não cumpre as 35 horas de descanso entre turnos.

  • Krovinovic não joga mais esta época

    Desporto

    O futebolista croata Filip Krovinovic lamentou este domingo a lesão nos ligamentos do joelho direito, sofrida no sábado na receção do Benfica ao Desportivo de Chaves (3-0), assumindo a confiança na conquista do quinto campeonato consecutivo pelo clube.

  • Marco Silva despedido do comando técnico do Watford

    Desporto

    O treinador português Marco Silva deixou o comando técnico do Watford, anunciou o 10.º classificado da Liga inglesa de futebol no seu sítio na Internet. "Foi uma decisão difícil e não foi tomada de ânimo leve. O clube está convencido de que a contratação de Marco Silva foi a correta e não fosse a abordagem indesejada de um rival da 'Premier League', continuaríamos a prosperar sob o seu comando", lê-se no comunicado do clube.

  • Waris estreia-se nos treinos do FC Porto

    Desporto

    O avançado ganês Majeed Waris, emprestado pelos franceses do Lorient, treinou este domingo pela primeira vez com o plantel do FC Porto, anunciou o líder da I Liga portuguesa de futebol no seu sítio oficial na Internet.