sicnot

Perfil

País

Livre muda nome para Livre/Tempo de Avançar

O II Congresso do partido Livre aprovou hoje por unanimidade a alteração da designação para Livre/Tempo de Avançar, que deverá constar no boletim de voto com a sigla 'L/TDA', e um referendo interno sobre as eleições presidenciais.

"O Congresso foi essencialmente estatutário e de organização e realizou-se nesta altura porque queríamos garantir que os eleitores irão encontrar nos boletins de voto a designação Livre/Tempo de Avançar", afirmou à Lusa Rui Tavares, do Livre, argumentando que esta decisão mostra que "há um partido que se abriu a uma candidatura cidadã".  

Reunido na Costa de Caparica, no concelho de Almada, o partido aprovou por unanimidade a alteração do nome que terá como sigla L/TDA, um processo que seguirá agora para o Tribunal Constitucional, de foram a poder concorrer às legislativas com essa designação. 

No dia 28 junho em Lisboa haverá um "Congresso político, realizado no modelo de abertura a outras organizações, que virão ao congresso", acrescentou Rui Tavares. 

No Congresso realizado hoje foi aprovada uma resolução sobre as eleições presidenciais que aponta para a realização de um referendo interno e uma consulta ao Tempo de Avançar, formação com que concorrem às legislativas na "candidatura-cidadã Livre/Tempo de Avançar". 

"Aprovámos uma resolução sobre presidenciais na qual é dada nota de que o instrumento do referendo já existe, e foi pensado para este tipo de situações em que os partidos não participam, mas podemos querer auscultar membros e apoiantes para saber que candidato ou candidata apoiar", afirmou.

"Nós enquanto partido estamos concentrados nas legislativas", declarou, sublinhando, contudo, o empenho em eleger "um Presidente da República progressista que ajude a romper com o ciclo de conservadorismo". 

A resolução aprovada não tem um calendário para a realização do referendo interno, disse. 

O Congresso do Livre aprovou também as primárias para todos os círculos eleitorais, que contarão com uma regra de "ficha limpa", ou seja, os "condenados por corrupção, abuso de poder e peculato não poderão candidatar-se".

"Primeira vez na história da democracia portuguesa a feitura das listas não estará nas mãos de um diretório partidário", declarou.

Rui Tavares disse que ainda não há candidatos anunciados às primárias, que terão de apresentar-se no dia 25 de Abril, como já tinha sido anunciado na semana passada.

A candidatura cidadã Livre/Tempo de Avançar junta o partido Livre e as associações Fórum Manifesto, dos ex-bloquistas Ana Drago e Daniel Oliveira, e Renovação Comunista, o Movimento de Intervenção e Cidadania do Porto (MIC-Porto) - participante na candidatura presidencial do histórico socialista Manuel Alegre - e outras personalidades da esquerda envolvidas no "Manifesto 3D" ("Dignidade, Democracia e Desenvolvimento") e Congresso Democrático das Alternativas, como Boaventura Sousa Santos, Isabel do Carmo, José Castro Caldas, Pilar del Rio ou Ricardo Sá Fernandes.



Lusa
  • Alianças do PS marcam discursos no Congresso do PS
    2:51
  • Souto de Moura feliz com distinção na Bienal de Arquitetura de Veneza
    1:10
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos. Depois de um curso intensivo de português durante três meses, os jovens vão iniciar o ano letivo em vários pontos do país.