sicnot

Perfil

País

PCP contra nova lei de cobertura jornalística

PCP contra nova lei de cobertura jornalística

O PCP vai votar contra esta proposta de alteração da lei de cobertura jornalística. Os comunistas discordam, por exemplo, da criação de uma comissão mista.

  • PSD, CDS e PS acordam debater alterações à lei eleitoral
    2:14

    País

    PSD e CDS chegaram a consenso com o PS para debater na especialidade as alterações à lei eleitoral. O objetivo é encontrar um texto comum sobre a cobertura jornalística a tempo da campanha das eleições europeias de 25 de maio. Os diretores dos três canais de televisão criticam as propostas e devem ser ouvidos no Parlamento na próxima semana.

  • PSD, CDS e PS querem impor restrições à cobertura jornalística das eleições
    1:20

    País

    Os três maiores partidos já chegaram a acordo sobre as novas regras para a cobertura das eleições. As propostas do PSD, CDS e PS impõem restrições à cobertura mediática. A ser aprovado este projeto, os órgãos de comunicação social teriam que submeter um "plano de cobertura jornalística do período eleitoral" à Comissão Nacional de Eleições e à Entidade Reguladora da Comunicação Social, sob pena de serem multados. Uma iniciativa inédita em democracia, como sublinha o diretor do Expresso, Ricardo Costa.

  • Diretores das TV contestam proposta para nova lei da cobertura de eleições
    3:28

    País

    Está bem acesa a polémica da cobertura jornalística das campanhas eleitorais. PSD, CDS e PS juntaram-se para fazer um projecto de lei que obriga os media a cumprir serviços mínimos. E ainda determina que televisões, rádios e jornais entreguem um plano detalhado da cobertura que querem fazer com muito tempo de antecedência. Os órgãos de comunicação social portugueses contestam as medidas propostas e a história já passou fronteiras com o El Pais a dizer que os políticos se preparam para fazer censura em Portugal.

  • Europol deteve grupo que vendia euros falsos na Darkweb

    Mundo

    A Europol anunciou hoje a detenção de oito pessoas suspeitas de pertencerem a um grupo criminoso considerado como um dos maiores fornecedores de euros falsos vendidos online, no âmbito de uma operação realizada pelas autoridades italianas.