sicnot

Perfil

País

Carlos Barbosa vence eleições para o Automóvel Club de Portugal

A lista B, liderada por Carlos Barbosa, venceu as eleições para os órgãos dirigentes do Automóvel Club de Portugal (ACP), para o quadriénio 2015/2019, realizadas na quinta-feira, informou a associação, em comunicado.

Carlos Barbosa, presidente do ACP

Carlos Barbosa, presidente do ACP

(SIC/ Arquivo)

Carlos Barbosa, que é assim reeleito, venceu com 20.791 votos, enquanto a lista opositora reuniu 10.206 sufrágios.

Estas foram as primeiras eleições em que Carlos Barbosa enfrentou oposição, desde que assumiu pela primeira vez a presidência do clube em abril de 2004.

A lista A, agora derrotada, era encabeçada por Raposo Magalhães, tinha como mandatária Teresa Torres, viúva do antigo presidente do ACP, César Torres, e era apoiada pelos presidentes dos três principais clubes de futebol portugueses - Benfica, Porto e Sporting.

No seu discurso de tomada de posse, Carlos Barbosa fez um balanço do mandato agora cumprido, criticou a oposição eleitoral e disse ir começar a trabalhar para cumprir "as seis grandes propostas para o mandato".

Estas são a emissão de cartas de condução pelo ACP, a abertura de mais oficinas e do centro de inspeção periódica obrigatória ACP, levar o ensino das escolas de condução ACP ao resto do País, disponibilizar um serviço de ambulâncias ACP para transporte de doentes e realizar o WRC Rally de Portugal no Norte nos próximos quatro anos.

O ACP, que foi fundado em 1903 como Real Automóvel Club de Portugal, é uma pessoa coletiva de direito privado e de utilidade pública, e tem como objetivos "a promoção do automobilismo, do motociclismo e de outras modalidades desportivas, bem como do turismo, sobretudo no que respeita à defesa dos interesses dos seus associados", indicam os respetivos estatutos.

Contando com 252.196 sócios no final de 2014, o clube presta diversos serviços aos associados, incluindo nas áreas da assistência em viagem, das apólices de seguro e da assistência médica.


Lusa
  • Paulo Macedo pede calma para o bem do banco
    1:45

    Caso CGD

    Paulo Macedo falou pela primeira vez desde que foi eleito o novo Presidente da Caixa Geral de Depósitos e, para o bem do banco público, pediu calma a todos. Passos Coelho veio dizer que a recapitalização da Caixa pode ter de ser feita no verão do próximo ano para salvaguardar o défice deste ano. Já António Costa preferiu não comentar as declarações de Passos e diz que o banco público há muito que precisava de ser recapitalizado.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59
  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados". Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade.