sicnot

Perfil

País

Windsurfista quase abalroado pelo navio Lobo Marinho ao largo do Porto Santo

© Kieran Doherty / Reuters

Segundo Félix Marques, o windsurfista, de 38 anos de idade e natural da Madeira, não sofreu danos corporais.

O comandante reconheceu que o windsurfista deve ter apanhado "um grande susto", porque "ser quase abalroado pela proa de um navio não deve ser coisa boa".

O navio, que provinha da ilha do Porto Santo, na zona do Galomar, no Caniço de Baixo, no concelho de Santa Cruz, ter-se-á cruzado, pela proa, com um windsurfista que "caiu ao mar e ficou algum tempo sem ser visto".

O comandante do "Lobo Marinho", conta Félix Marques, "desligou as máquinas do navio e iniciou os procedimentos de busca e, quando a ondulação passou, foi então avistado o jovem praticante de windsurf".

Entretanto, a embarcação "Bonita da Madeira", que navegava nas proximidades, foi ao encontro do jovem, tendo-o recolhido e, depois, transbordou-o para o salva-vidas da Capitania do Porto do Funchal que o trouxe para a marina do Funchal.

A Capitania do Porto do Funchal vai abrir um inquérito a fim de averiguar o que se passou "ouvindo o comandante do navio e o jovem surfista".

Segundo Félix Marques, "o mar não estava revolto apesar do vento soprar com algumas rajadas".



Lusa
  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.