sicnot

Perfil

País

Ministra da Administração Interna não vai nomear novo secretário de Estado

A ministra da Administração Interna, Anabela Rodrigues, esclareceu hoje que não vai nomear um novo secretário de Estado para ocupar o cargo deixado vago por Fernando Alexandre, que pediu a demissão há 15 dias.

MANUEL DE ALMEIDA (Lusa)

"Estamos a trabalhar de acordo com o previsto, reformulando as equipas de acordo com aquilo que são, que eram e continuam a ser, os objetivos traçados", afirmou Anabela Rodrigues, que acrescentou: "Não vou substituir o secretário de Estado".

A ministra da Administração Interna falava aos jornalistas à margem da cerimónia comemorativa do 20.º aniversário da Escola Nacional de Bombeiros, em Sintra.

As equipas de trabalho vão acompanhar as pastas que estavam sob a responsabilidade de Fernando Alexandre, que se demitiu do cargo de secretário de Estado Adjunto da ministra da Administração Interna a 22 de abril, alegando motivos pessoais.

"Estamos a trabalhar e a formar uma equipa de trabalho, para, de acordo com o que estava previsto, cumprir os objetivos que estavam e continuam a estar traçados", explicou Anabela Rodrigues.

Questionada sobre a alegada existência de falta de diálogo entre a direção das forças de segurança e o ministério, a governante assegurou que "não há qualquer problema com as chefias da polícia".

Em relação aos novos estatutos profissionais da PSP e da GNR, tema que tem provocado descontentamento entre as associações sindicais do setor, Anabela Rodrigues adiantou que "oportunamente serão tratados dentro do quadro negocial que já foi iniciado e que se mantém".

O Ministério da Administração Interna (MAI) apresentou, no início de março, aos sindicatos da PSP a proposta de alteração ao estatuto profissional da Polícia de Segurança Pública, que gerou descontentamento entre os polícias, tendo estes ameaçado mesmo com ações de protesto.

Entretanto, os sindicatos da PSP entregaram, na semana passada, à ministra uma proposta conjunta, na qual consta os contributos dos polícias para a revisão do estatuto pessoal da PSP.

Em relação ao estatuto profissional da GNR, Anabela Rodrigues ainda não apresentou qualquer proposta às associações socioprofissionais da Guarda Nacional Republica.

  • Marco Silva vai treinar o Watford

    Desporto

    O treinador português Marco Silva assinou contrato com o Watford, da Liga Inglesa. O emblema que terminou a última Premier League na 17ª posição, a última antes dos lugares de descida, ganhou assim a corrida ao Crystal Palace e ao FC Porto, que também tentaram contratar o técnico.

  • "A maior conquista foi construir estabilidade"
    2:14

    Economia

    António Costa voltou esta sexta-feira a garantir que a partir de junho nenhum subsídio de desemprego será inferior a 421 euros por mês. O primeiro-ministro falava nas jornadas parlamentares do PS, onde afirmou que a estabilidade é a maior conquista deste Governo.

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11
  • Uma foto para a história

    Mundo

    As mulheres dos líderes mundiais que se reúnem nas cimeiras da NATO posam para a fotografia oficial das primeiras-damas. A deste ano é histórica. Pela primeira vez, há um marido de um primeiro-ministro entre as nove mulheres. Trata-se de Gauthier Destenay, casado com o líder do Luxemburgo.