sicnot

Perfil

País

CDS-PP abre debate quinzenal com Passos Coelho

O CDS-PP abre na quarta-feira no parlamento o debate quinzenal com o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, com uma intervenção sobre "recuperação e crescimento".

JOS\303\211 COELHO

Este é o primeiro debate com o Governo na Assembleia da República desde que o PS apresentou o seu cenário macroeconómico e desde que PSD e CDS-PP acordaram que concorrem coligados às eleições legislativas.

Após a abertura pelo CDS, segue-se o PSD, que indicou que falará sobre "recuperação económica e social", um tema semelhante ao dos centristas, dentro das indicações genéricas que normalmente são dadas pelos partidos. 

O PS indicou "questões económicas, sociais e políticas", o PCP "questões sociais, económicas e políticas", o BE "políticas sociais, economia, relações internacionais" e o PEV "questões económicas, sociais e ambientais".

O último debate quinzenal, no dia 17 de abril, ficou marcado pela greve dos pilotos da TAP - atualmente em curso, desde dia 1 de maio e prevista até dia 10 - e pelas condições nas urgências do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

O líder parlamentar do PS, Ferro Rodrigues, responsabilizou na ocasião o Governo por situações de "pavorosa indignidade" nas urgências hospitalares, e o primeiro-ministro rejeitou as críticas, lamentando ter sido confrontado no parlamento com uma reportagem televisiva, numa referência a uma reportagem da TVI.

A porta-voz do BE, Catarina Martins, recorreu a imagens dessa reportagem, impressas em cartazes, para confrontar Passos Coelho com a situação nas urgências.

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, interpelou o primeiro-ministro sobre a ausência da palavra "crescimento" do Programa de Estabilidade (PE) do Governo, acusando Passos Coelho de enganar os portugueses com medidas provisórias tornadas permanentes.

Sobre a TAP, o primeiro-ministro defendeu que a greve de dez dias dos pilotos punha "em risco a empresa" no "curto prazo", e argumentou que a alternativa à privatização da companhia é a uma "TAP em miniatura".

"É perverso que uma greve que está decretada para valer dez dias, em nome de salvar a empresa para evitar a privatização, possa pôr em risco a própria empresa. Porque põe. E põe em risco a empresa não é no futuro de médio prazo, é no curto prazo", afirmou então Pedro Passos Coelho.



Lusa

  • Primeiro-ministro agradece sacrifícios dos portugueses
    0:46

    Economia

    O primeiro-ministro diz que os números do INE em relação ao défice de 2016 são prova de que havia uma alternativa e deixou uma palavra de agradecimento aos portugueses. As declarações de António Costa foram feiras aos jornalistas em Roma, onde se encontra para assinalar no sábado os 60 anos da União Europeia.

  • Jerónimo diz que UE vai continuar a causar constrangimentos a Portugal
    0:35

    Economia

    Esta sexta-feira na inauguração de uma exposição em Almada que denuncia a precariedade dos postos de trabalho, Jerónimo de Sousa falou sobre o défice de 2016. Para o secretário-geral do PCP, apesar do Governo ter ido além do exigido por Bruxelas, a União Europeia vai continuar a impedir Portugal de crescer.

  • Enfermeiros desconvocam greve

    País

    O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) desconvocou esta sexta-feira a greve geral nacional marcada para quinta e sexta-feira da próxima semana, anunciou o presidente da estrutura, justificando com os compromissos assumidos pelo Ministério da Saúde.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Probido fumar na praia? Não-fumadores aplaudem ideia
    1:33

    País

    O Comissário Europeu da Saúde defende uma proibição total do consumo de tabaco no espaço público. Esta e outras medidas foram defendidas, ontem, na Conferência Tabaco e Saúde da Liga Portuguesa Contra o Cancro. 

  • Visitar o Titanic vai custar 97 mil euros por pessoa

    Mundo

    Uma viagem a bordo do Titanic em 1912 era considerada uma viagem de luxo. Mais de 100 anos depois, continua a ser um luxo visitar o Titanic. Em 2018, vai ser possível conhecer os restos daquele que em tempos foi o maior navio do mundo. Contudo, nem todos vão poder fazê-lo, pois a viagem irá custar cerca de 97 mil euros por pessoa.