sicnot

Perfil

País

Médica que tentou roubar ourivesaria condenada a 2 anos com pena suspensa

Uma médica acusada de ter tentado assaltar, em 2011, uma ourivesaria em Lisboa, foi hoje condenada a dois anos de prisão, com pena suspensa por igual período, e ao pagamento de uma indeminização superior a 2.000 euros.

Arquivo SIC

A arguida, médica legista, de 51 anos, estava acusada de um crime de roubo agravado na forma tentada, de um crime de detenção de arma proibida e de uma contraordenação.

O tribunal deu como provado que a mulher entrou na ourivesaria, situada no Centro Comercial Roma, e, depois de atirar gás pimenta para a cara da funcionária, tentou fugir com várias joias, no valor total de 7.200 euros, que tinham sido colocadas em cima do balcão.

 "A arguida estava na posse de todas as suas faculdades mentais", disse a juíza, sublinhando que pelo depoimento das testemunhas se provou que a médica "estava consciente dos seus atos" e mostrava "rapidez de raciocínio".

Assim, o tribunal condenou a médica a uma pena suspensa de prisão de dois anos, pelo facto de não ter antecedentes criminais, pelo crime de roubo agravado, e ao pagamento de uma indeminização cível de 2.000 euros à funcionária agredida, por danos não patrimoniais, e de 147 euros ao hospital que atendeu esta vítima.

A arguida -- que não esteve hoje presente em tribunal - foi ainda condenada a uma multa de 1.500 euros pelo crime de detenção de arma proibida (gás pimenta), a uma coima de 700 euros devido a uma contraordenação (posse de uma réplica de arma de fogo) e fica obrigada a participar num plano individual de readaptação social.

No final da sessão, em declarações aos jornalistas, o advogado da médica, João Martins Leitão, reconheceu que a decisão não o deixou surpreendido e que ainda irá ponderar se avançará ou não com recurso.

"O tribunal entendeu desta forma e há que respeitar. A procissão ainda vai no adro e teremos de ponderar com sensatez se iremos ou não recorrer", declarou.


Lusa
  • Seleção de sub-21 precisa de vencer a Macedónia

    Desporto

    A seleção portuguesa de futebol de sub-21 precisa, hoje, de vencer a Macedónia e de marcar pelo menos quatro golos para poder sonhar ainda com a presença nas meias-finais do Europeu da categoria, que decorre na Polónia.

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Metade dos moradores de Sandinha recusaram sair das casas
    3:14
  • Habitantes de Várzeas tentam regressar à normalidade
    2:48
  • Corpos da tragédia em Pedrógão guardados em camião de alimentos
    8:11

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Duarte Nuno Vieira, médico legista, esteve esta quinta-feira, na Edição da Noite, para comentar o que já foi feito e o que falta fazer em Pedrógão Grande, depois de ter sido atingido pelos incêndios. O presidente do Conselho Europeu de Medicina Legal defendeu que guardar os corpos das vítimas mortais num camião de alimentos foi uma "maneira de solucionar o problema da forma possível", visto que não há espaço no Instituto Nacional De Medicina Legal.

  • Trump volta a garantir que não tentou interferir na investigação do FBI
    0:17

    Mundo

    O Presidente dos EUA reitera que não tentou interferir na investigação do FBI em relação às alegadas interferências da Rússia nas eleições presidenciais. Questionado sobre as gravações das conversas que manteve com o ex-diretor da polícia de investigação, James Comey, Donald Trump prometeu esclarecimentos num futuro breve.

  • "A informação pode ter saído depois da hora do exame de Português"
    1:19

    País

    O presidente da Confederação Nacional das Associações de Pais diz que é preciso aguardar pelas conclusões do relatório sobre a alegada fuga de informação do exame nacional de Português. Jorge Ascensão defende que a investigação deve causar o mínimo de impacto aos alunos que realizaram a prova.