sicnot

Perfil

País

Provas finais começam hoje com Português do 4.º ano

Mais de 200 mil alunos realizam esta semana as provas finais do 4.º e 6.º ano, que contam 30% para a nota final, começando hoje com a prova de Português para os estudantes do 1.º ciclo.

(Reuters/ Arquivo)

As provas a realizar pelos alunos do 1.º e 2.º ciclo vão decorrer em 1.100 e 1.133 escolas, respetivamente, num processo que envolve a vigilância de cerca de 10 mil professores, segundo o Ministério da Educação e Ciência (MEC).

A realização destas provas faz com que, em muitas escolas, vários alunos fiquem sem aulas durante quatro dias.

O calendário dos exames inicia-se hoje, com a prova de Português do 4.º ano, seguindo-se na terça-feira a do 6.º ano.

Quarta-feira e quinta-feira, realizam-se as provas finais de Matemática do 4.º ano e do 6.º ano, respetivamente. 

Fazem as provas cerca de 103.000 alunos do 4.º ano e 114.000 alunos do 6.º ano, com os resultados a serem afixados a 16 de junho.

As provas finais são entendidas pelo Ministério da Educação como instrumentos que permitem verificar quais os conhecimentos consolidados durante os dois primeiros ciclos da escolaridade obrigatória, revelando ao mesmo tempo as matérias em que os alunos têm mais dificuldades.


Lusa

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.

  • Trump acusa o procurador-geral dos EUA de ser fraco
    1:46