sicnot

Perfil

País

Amnistia reuniu mais de 10 mil assinaturas de apoio a Rafael Marques

A Amnistia Internacional entregou ao Ministério dos Negócios Estrangeiros português milhares de assinaturas da petição sobre o processo judicial em que está envolvido o jornalista e ativista angolano Rafael Marques, disse hoje à Lusa fonte daquela organização não-governamental. 

(SIC/ Arquivo)

A mesma fonte da Amnistia Internacional Portugal acrescentou que as 10.935 assinaturas recolhidas desde o mês de março foram entregues ao MNE "na semana passada" e que, entretanto, o número aumentou para as 11.283 assinaturas. 

No documento, a organização apela ao primeiro-ministro Pedro Passos Coelho e ao ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros para que encorajem o governo de Angola a retirar as acusações contra Rafael Marques.

O julgamento do ativista e jornalista angolano continua na quinta-feira no Tribunal Provincial de Luanda.

Rafael Marques é acusado de "denúncia caluniosa", por ter exposto alegados abusos dos direitos humanos com a publicação, em Portugal, em setembro de 2011, do livro "Diamantes de Sangue: Tortura e Corrupção em Angola".

Os queixosos são sete generais, liderados pelo ministro de Estado e e chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, general Hélder Vieira Dias Júnio "Kopelipa" e representantes de duas empresas diamantíferas.


Lusa
  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Football Leaks

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Football Leaks

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.