sicnot

Perfil

País

PS admite suspender prova de avaliação de conhecimentos dos professores

O projeto de programa eleitoral do PS, hoje apresentado, prevê a revisão do processo de recrutamento de educadores e professores, visando suspender a realização da prova de avaliação de capacidades e conhecimentos dos docentes.

Nos últimos três dias, milhares de professores responderam à pergunta "Concorda com a municipalização da Educação?" lançada pela Plataforma Sindical de Professores que colocou 2197 mesas de voto nas escolas, entre 2 e 4 de junho. (Arquivo)

Nos últimos três dias, milhares de professores responderam à pergunta "Concorda com a municipalização da Educação?" lançada pela Plataforma Sindical de Professores que colocou 2197 mesas de voto nas escolas, entre 2 e 4 de junho. (Arquivo)

Lusa

A "reponderação" dos fundamentos desta prova de avaliação de capacidades e conhecimentos é uma das medidas equacionadas pelos socialistas e que estará em debate público até 06 de junho, data em que o programa eleitoral do PS terá uma aprovação definitiva em Convenção Nacional do partido.

Em matéria de educação, no projeto de programa também se refere o objetivo de "garantir uma maior estabilidade ao corpo docente, utilizando mecanismos de incentivo à localização de professores em zonas menos atrativas".

Neste capítulo, o PS quer promover a "redução da rotação dos professores por diferentes escolas, garantindo que a colocação dos professores permite o acompanhamento dos alunos durante um ciclo de ensino".

À entrada para a reunião da Comissão Política Nacional do PS desta noite, que procederá a uma primeira apreciação deste documento dos socialistas, o coordenador do programa eleitoral, João Tiago Silveira, afirmou que o processo de debate público em curso "já teve uma participação cívica muito significativa, tendo chegado a mais de 1600 propostas".

"Agora, que temos o documento em cima da mesa, abrimos uma nova fase, com uma discussão até dia 05 de junho para a aprovação final do programa do PS", disse.

Neste contexto, João Tiago Silveira advertiu que "todas as posições apresentadas no projeto de programa estão ainda para debate público".

"Claro que há compromissos que já foram assumidos pelo secretário-geral do PS, António Costa, que honraremos. Mas estas propostas são para debate público", salientou o diretor do Gabinete de Estudos do PS.







Lusa
  • "Putin é uma ameaça maior do que o Daesh"
    0:24

    Mundo

    O senador norte-americano John Mccain atacou Vladimir Putin dizendo que é uma ameaça maior do que o Daesh. O antigo candidato à Casa Branca acusa a Rússia de querer destruir a democracia ao tentar manipular o resultado das presidenciais dos Estados Unidos.

  • "Não podemos fazer de Lisboa uma cidade para turistas"
    2:44

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, o mandato de Fernando Medina na Câmara de Lisboa. O comentador da SIC defendeu que o autarca tem "muitos problemas por resolver" e que a Câmara tem investido "mais na recuperação de zonas em que os lisboetas praticamente não conseguem ir". Sousa Tavares disse ainda que Lisboa não pode ser uma cidade para turistas.

    Miguel Sousa Tavares

  • "É muito importante ceder à tentação de se abolir a liberdade"
    1:06
  • Menos casos de sida em Portugal
    1:44