sicnot

Perfil

País

Maioria aprova na especialidade criminalização de enriquecimento injustificado

A maioria PSD/CDS-PP aprovou hoje na comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais o seu próprio projeto de criminalização do enriquecimento injustificado, tendo chumbado as iniciativas do PS, PCP e BE.

No final da votação, o presidente da comissão, Fernando Negrão, fez "votos para que o Tribunal Constitucional aprove" a nova solução

No final da votação, o presidente da comissão, Fernando Negrão, fez "votos para que o Tribunal Constitucional aprove" a nova solução

(Arquivo SIC)

PS, PCP e BE reiteraram que o projeto de lei da maioria PSD/CDS-PP mantem problemas de constitucionalidade, depois de em 2012 uma outra iniciativa ter sido chumbada pelo Tribunal Constitucional.


No final da votação, o presidente da comissão, Fernando Negrão, fez "votos para que o Tribunal Constitucional aprove" a nova solução, manifestando-se favorável "à criação deste tipo legal de crime", mas recordando como há duas legislaturas esteve envolvido numa iniciativa que foi igualmente declarada inconstitucional.


"Tenho bem presente toda a argumentação do Tribunal Constitucional", declarou Fernando Negrão depois da votação, que se prolongou porque decorreu, em alguns trechos dos projetos de PSD/CDS-PP e PS, artigo a artigo e com uso da palavra, por iniciativa do deputado do PS Jorge Lacão.


Os partidos só votaram favoravelmente os seus projetos. 


Um dos projetos do BE foi rejeitado com os votos contra de PSD, CDS-PP e PS, a abstenção do PCP e os votos favoráveis do proponente, um outro, que previa a criação da Entidade da Transparência teve o voto contra do PCP. 


O projeto de lei do PCP foi chumbado por PSD, CDS-PP e PS, e teve a abstenção do Bloco de Esquerda.


A iniciativa do PSD/CDS-PP foi votada com alguns artigos destacados, sendo aprovado com os votos contra de todos os outros partidos.


O projeto de lei do PS foi rejeitado com os votos contra do PSD e CDS-PP e abstenção de PCP e BE.



Lusa
  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.