sicnot

Perfil

País

MDM lamenta "intoleráveis e persistentes problemas" que afetam dramaticamente as crianças

O Movimento Democrático de Mulheres (MDM) manifestou hoje indignação pelos "intoleráveis e persistentes problemas" que "afetam dramaticamente" milhões de crianças em todo o mundo, apontando que, em Portugal, foram as "grandes vítimas" das políticas de austeridade.

© Nacho Doce / Reuters

Segundo a Unicef, os direitos de milhões de crianças continuam a ser violados todos os dias: Perto de uma em cada quatro crianças nos países menos desenvolvidos estão envolvidas em trabalho infantil e milhões de crianças são regularmente vítimas de discriminação, violência física ou sexual e de abuso e negligência.

Num comunicado que assinala o Dia Mundial da Criança, o MDM afirma que Portugal é dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) com maior número de crianças pobres, estimando-se que um quarto "viva o flagelo da pobreza infantil e exclusão social, situação que se agrava nas famílias monoparentais".

Para o movimento, "as crianças são as grandes vítimas das políticas de austeridade do Governo PSD-CDS/PP que colocaram o país no topo das desigualdades sociais na União Europeia".

O "aumento colossal do desemprego e da precariedade laboral", a redução dos salários e os "cortes cegos na proteção social" degradaram a qualidade de vida das famílias com "consequências dramáticas nas crianças", sustenta.

A este propósito, lembra a exclusão do direito ao abono de família de "milhares de crianças" - em 2013 eram cerca de 1,3 milhões e em 2009 eram cerca de 2,8 milhões -- e a perda do direito ao Rendimento Social de Inserção de 37.649 crianças e adolescentes em 2013.

Para o MDM, "é imperioso" definir uma estratégia nacional de prevenção e combate dos abusos sexuais e reforçar com meios materiais e humanos as Comissões de Proteção de Crianças e Jovens para "concretizar um combate eficaz e multidisciplinar ao flagelo da violência".

   Segundo dados do Relatório Anual de Segurança Interna, os casos de abusos sexuais de crianças e adolescentes subiram 17,7% entre 2013 e 2014, mantendo uma tendência de subida. 

   "Constata-se também um aumento significativo de crianças em risco e, em contrapartida, as Comissões de Proteção de Crianças e Jovens não têm condições de assegurar os apoios necessários a essas crianças", sublinha o MDM.

 No comunicado, MDM exige ainda "o respeito" pela Declaração Universal dos Direitos das Crianças, e "mudanças imperiosas" de políticas económicas e sociais nas áreas do emprego, educação, proteção social.

"É urgente a adoção de uma política que proteja as famílias e valorize e reconheça a função social da maternidade/paternidade", defendeu.

  • Jovem que morreu numa estância de esqui em Espanha sofreu um aneurisma
    1:26
  • Cunhado do Rei de Espanha em liberdade sem caução

    Mundo

    Inaki Urdangarin vai mesmo aguardar o desenrolar do recurso em liberdade na Suíça, onde o marido da Infanta Cristina tem residência oficial e onde terá de se apresentar às autoridades uma vez por mês, para além de estar obrigado a comunicar qualquer deslocação fora da Europa. De fora fica ainda o pagamento da caução de 200 mil euros pedida pelo Ministério Público espanhol.

  • Três letras de Zeca Afonso

    Cultura

    No dia em que se assinalam 30 anos da morte de Zeca Afonso, Raquel Marinho, jornalista da SIC e divulgadora de poesia portuguesa contemporânea, escolhe três letras do cantor e autor para dizer, em forma de homenagem.

    Raquel Marinho

  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • "Isto é uma mentira e tem carimbo de Estado"
    2:12

    Opinião

    O preço das botijas de gás em Portugal duplicou nos últimos 15 anos. José Gomes Ferreira esteve no Jornal da Noite, da SIC, onde explicou este aumento, lembrando que a classe política prometeu que se houvesse mais empresas a operar no mercado, os preços desciam. Contudo, José Gomes Ferreira diz que "isto é uma mentira e tem carimbo de Estado". O Diretor-Adjunto de Informação SIC explicou que como o mercado é livre, os operadores vendem aos preços mais altos que podem, deste modo os preços não variam muito entre uns e outros.

    José Gomes Ferreira