sicnot

Perfil

País

Plano para alterações climáticas debatido em Lisboa

A proposta de Plano Nacional para as Alterações Climáticas (PNAC), em consulta pública até hoje, é debatida em Lisboa numa sessão que conta com participação de um responsável das Nações Unidas.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Reuters Photographer / Reuter

No âmbito do Dia Mundial do Ambiente, o secretário de Estado do Ambiente, Paulo Lemos, e a chefe de gabinete do secretário-geral das Nações Unidas, Susana Malcorra, vão hoje participar no encontro para analisar vários pontos do documento.

Integrado no Quadro Estratégico para a Política Climática, que também inclui a estratégia para a adptação às mudanças do clima, o plano tem como objetivo a redução das emissões de gases com efeito de estufa, de 18% a 23%, em 2020, e de 30% a 40%, em 2030, comparativamente a 2005, e aponta orientações para as políticas setoriais em áreas como transportes, energia, agricultura e floresta.

O documento principal, que o Ministério do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia (MAOTE) disponibilizou para discussão, estabelece a visão e os objetivos nacionais para o horizonte 2020-2030, articulando diversos instrumentos e medidas, e tem por objetivo assegurar o cumprimento dos compromissos de Portugal assumidos para 2020, no âmbito da União Europeia, e no Compromisso para o Crescimento Verde, a nível nacional.

Segundo o Ministério do Ambiente, liderado por Jorge Moreira da Silva, a proposta do Governo propõe "melhorar o nível de conhecimento sobre as alterações climáticas e promover a integração da adaptação" nas diversas políticas públicas e instrumentos de operacionalização, tendo em conta que Portugal é um dos países europeus mais afetados pelos efeitos da mudança.

Trata-se de tentar reduzir as situações que estão a contribuir para as mudanças do clima, como as emissões de gases com efeito de estufa, e de preparar o país, e cada região, nomeadamente através dos planos municipais, para as mudanças no clima, como os esperados eventos extremos (secas, inundações, ondas de frio e ondas de calor).

De acordo com o Climate Change Performance Index (Índice de Desempenho relativamente às Alterações Climáticas), Portugal é o 4.º país com melhor desempenho em matéria de ação climática, numa lista de 58 países que, no total, são responsáveis por mais de 90% das emissões de gases com efeito de estufa.





Lusa

  • Principais factos da acusação no caso BPN dados como provados

    País

    O coletivo de juízes responsável pelo julgamento do processo principal do caso BPN, liderado por Luis Ribeiro, deu início à leitura do acórdão pelas 10:30, com quatro arguidos ausentes do tribunal, entre os quais Oliveira Costa. Os principais factos da acusação são dados como provados, mas a leitura deverá demorar algumas horas

  • Autódromo do Estoril está ilegal há 45 anos

    Desporto

    De acordo com o Público este equipamento desportivo, inaugurado na década de 70, não tem licença de construção nem de utilização. Uma notícia que apanhou de surpresa o executivo camarário de Cascais, liderado por Carlos Carreiras.

  • Seca na Bacia do Sado exige restrições ao uso da água no Alentejo

    País

    A Agência Portuguesa do Ambiente aprovou hoje um conjunto de medidas para gestão dos recursos hídricos, definindo medidas específicas para a bacia hidrográfica do Sado, a única que se encontra em situação de seca. Além da diminuição de regas em hortas e jardins, a APA recomenda o encerramento das fontes decorativas, a proibição de encher piscinas e de lavagem de automóveis.