sicnot

Perfil

País

Sete ambulâncias paradas em Lisboa de um total de 21, segundo o INEM

O presidente do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) disse hoje que há sete ambulâncias paradas em Lisboa na sequência do protesto dos trabalhadores, no total de 21 daquelas viaturas do INEM na capital 

(Lusa/Arquivo)

(Lusa/Arquivo)

PAULO NOVAIS

Em declarações aos jornalistas no final de uma reunião no Ministério da Saúde, Paulo Campos lembrou que não há qualquer pré-aviso de greve em vigor que suporte o protesto dos trabalhadores e sublinhou que a população não deve ficar alarmada porque o socorro não está em causa.

"Isto não é uma greve, não houve um pré-aviso. Mas teve a repercussão de haver algumas ambulâncias do INEM hoje sem tripulação. Lisboa está suportada numa redundância do dispositivo. Temos 75 ambulâncias dos bombeiros a trabalhar em Lisboa", afirmou.

Paulo Campos disse estar "com serenidade" a acompanhar a situação, vincado que o socorro "não está em causa", até porque no momento "há muito mais ambulâncias do que habitualmente em Lisboa", com o sistema a ser suportado por "uma série de parceiros e de meios".

Durante a manhã, a Federação Nacional do Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais anunciou que vai emitir hoje um pré-aviso de greve nacional para dar suporte aos trabalhadores do INEM que pretendam não cumprir o trabalho extraordinário.

Luís Pesca, dirigente da federação, explicou aos jornalistas que o pré-aviso de greve só produz efeito a partir das 00:00 da próxima terça-feira.

O presidente do INEM, no final da reunião com a tutela, anunciou que até setembro vai haver um reforço de técnicos de emergência médica com a contratação de 85 profissionais. 

Os técnicos de ambulância de emergência estão desde o início do mês a recusar fazer horas extraordinárias, queixando-se de falta de pagamento de subsídios e de horas extra e de mais cortes no salário. 

Depois de os trabalhadores terem promovido esta noite uma vigília em Lisboa, a comissão de trabalhadores veio dizer ao início da manhã que 11 das ambulâncias existentes em Lisboa do serviço do INEM estavam paradas devido à recusa dos técnicos em fazer turnos extra, mas o organismo insistiu que, nessa altura, só um destes veículos estava inoperacional.

O INEM garantiu então que o serviço de emergência estava a ser assegurado na capital lisboeta, acrescentando que havia outras 75 ambulâncias, dos bombeiros da Grande Lisboa, disponíveis para ajudar nos serviços de urgência.

O instituto também já disse que participará ao Ministério Público contra quem contribuir para colocar em risco o socorro urgente a pessoas.


Lusa
  • Polícia belga deteve homem que conduzia entre a multidão em Antuérpia

    Mundo

    Foi hoje detido um homem que conduzia a alta velocidade no meio da multidão numa zona comercial de Antuérpia, na Bélgica. O suspeito já foi identificado, é francês e tinha várias armas no carro. As autoridades francesas suspeitam que o homem estava bêbedo e a tentar escapar à polícia, mas as autoridades belgas ainda não confirmaram esta versão.

    Em desenvolvimento

  • Neve corta estradas em Viseu
    2:04
  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • As vantagens de comprar online
    8:03