sicnot

Perfil

País

Governo já concretizou ambição do PS em reduzir utentes sem médico de família

Governo já concretizou ambição do PS em reduzir utentes sem médico de família

Paulo Macedo quer reduzir em um milhão o número de utentes sem médico de família até ao próximo ano. Uma ambição do Governo que, para o ministro da Saúde, é reveladora quando comparada com a ambição do programa eleitoral do PS.

Numa referência à "área essencial dos médicos de família", o ministro da Saúde reiterou o "desiderato de ter médico de família para todos os portugueses", salientando que o atual Governo diminuiu de cerca de 2,1 milhões para 1,2 milhões o total de portugueses sem médico de família atribuído.

E, adiantou, "com a colocação dos médicos este ano o número baixará para cerca de 500/600 mil pessoas", ou seja, haverá "no final do ano/princípio de 2016 uma redução de mais de um milhão de pessoas que deixaram de não ter médico de família".

A este propósito, Paulo Macedo apontou a "ambição" constante do programa do Partido Socialista de atribuir médicos de família a mais 500 mil pessoas nos próximos quatro anos.

"Ora, mais 500 mil pessoas conseguimos nós neste período de maior crise, em que houve uma das maiores concentrações de reformas antecipadas de médicos de sempre", afirmou.
  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.