sicnot

Perfil

País

Base das Lajes pode vir a acolher centro de informações dos EUA

A Câmara dos Representantes norte-americana vota hoje o orçamento do seus serviços de informação, que suspende a construção de um complexo no Reino Unido até ser provado que a Base das Lajes não pode cumprir essa função.

(AP/ Arquivo)

(AP/ Arquivo)

LIONEL CIRONNEAU / AP

O novo complexo está planeado para a base de Croughton, em Inglaterra, e, ao reunir varias agências e organismos dos serviços de informação, será o maior deste género fora do território norte-americano.

A sua construção está orçamentada em 317 milhões de dólares, cerca de 281 milhões de euros.

O projeto poderá, no entanto, sofrer um entrave devido a uma alínea no orçamento dos serviços de informação, apresentado pelo congressista luso-descendente Devin Nunes, que proíbe a sua construção até ficar provado que a Base das Lajes não o pode acolher. 

O orçamento suspende ainda qualquer retirada norte-americana da base açoriana até existir essa certificação.  

"A Câmara dos Representantes já disse de forma clara que a base das Lajes deve ser reaproveitada. É alarmante que o Departamento de Defesa queira levar os contribuintes numa viagem louca, gastando centenas de milhões de dólares a construir em outros locais infra-estruturas que já existem nas Lajes", disse à agência Lusa Devin Nunes, que preside ao comitê dos serviços de informação da Câmara dos Representantes.

Caso o orçamento seja aprovado hoje, é necessário ainda passar pelo Senado e ser ratificado pelo Presidente dos EUA, Barack Obama, para se tornar lei.

A linguagem relativa às Lajes foi ainda incluída na lei orçamental da Defesa, Militar e da Construção Militar.

Hoje também se reúne, extraordinariamente, a Comissão Bilateral Permanente entre Portugal e EUA.

O encontro serve para debater a questão das Lajes e ficou decidido durante o último encontro desta comissão, que aconteceu a 11 de fevereiro passado, em Lisboa.  

Portugal estará representando pelo diretor-geral de Política Externa, Francisco Duarte Lopes, e pelo presidente do governo regional dos Açores, Vasco Cordeiro. 

A 08 de janeiro deste ano, o então secretário da Defesa dos Estados Unidos, Chuck Hagel, anunciou a redução de 500 efetivos da base aérea portuguesa nas Lajes.

No mesmo dia, o embaixador norte-americano em Lisboa explicou que o objetivo é reduzir gradualmente os trabalhadores portugueses de 900 para 400 pessoas ao longo deste ano e os civis e militares norte-americanos passarão de 650 para 165.



   Lusa

  • Rui Machete diz que há novo clima de diálogo com EUA sobre base das Lajes
    0:54

    País

    O ministro dos Negócios Estrangeiros diz que a visita de congressistas norte-americanos às Lajes, nos Açores, é um bom sinal. Os Estados Unidos anunciaram há mais de dois anos a intenção de reduzir o número de pessoal militar na base e desde então o governo português procura encontrar uma solução para minimizar o impacto da decisão na ilha Terceira. Rui Machete admite que o diálogo entre os dois países não começou bem, mas diz que agora há um novo clima nas negociações.

  • Portas admite abalo nas relações entre Portugal e EUA devido à Base das Lajes
    0:59

    País

    O vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, afirmou que Portugal sentiu o primeiro impacto laboral nos Açores, devido à decisão dos Estados Unidos de reduzir a sua presença na Base das Lajes. Portas aproveitou ainda o facto de estar perante a presença do embaixador norte-americano, para dizer que este não é um dos melhores momentos nas relações entre os dois países, por causa da Base das Lajes.

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.