sicnot

Perfil

País

Proteção de Dados considera lei das secretas uma porta aberta à devassa da vida privada

Proteção de Dados considera lei das secretas uma porta aberta à devassa da vida privada

A Comissão de Proteção de Dados diz que a proposta de lei para os serviços secretos viola a Constituição e abre a porta a utilizações abusivas. O diploma, que vai a votação na sexta-feira no Parlamento, prevê a possibilidade de acesso a dados bancários, fiscais e telefónicos.

  • PS apoia secretário-geral das secretas contra a divulgação do registo de interesses
    0:52

    Economia

    O PS apoia a posição do secretário-geral das secretas que se mostrou contra a divulgação do registo de interesses por uma questão de reserva. Jorge Lacão explicou hoje, aos jornalistas, que só o conselho de fiscalização do sistema de Informações da República Portuguesa deve ser depositário de tal informação. O partido vai avançar, por isso, com uma proposta de alteração ao diploma da maioria.

  • PS diz que acesso a metadados pode não ferir a Constituição
    0:48

    País

    A Comissão de Assuntos Constitucionais pediu hoje à Comissão Nacional de Proteção de Dados que se pronuncie sobre a proposta do Governo para dar às secretas o acesso a meta dados, como os registos telefónicos detalhados. O PS, que apoia o diploma da maioria aguarda o parecer, mas entende que a proposta pode não ser inconstitucional.

  • Os números das eleições francesas
    0:50

    Eleições França 2017

    Os resultados definitivos mostram que Emmanuel Macron obteve 24% dos votos, na primeira volta das eleições francesas. Ficou quase três pontos à frente de Marine Le Pen, que conseguiu 21,3%. Os números oficiais, publicados pelo Ministério do Interior, dão ainda conta da taxa de abstenção: 22,2%, um ligeiro aumento face à primeira volta das presidenciais de 2012.

  • Estarão os portugueses a consumir vitamina D em excesso? 
    6:44
  • Investigadores criam nanovacina contra diferentes cancros

    Mundo

    Investigadores da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, desenvolveram uma nanovacina (vacina administrada através de partículas microscópicas) contra diferentes cancros, como o da pele, do cólon e do reto, numa experiência com ratos, revela um estudo publicado esta segunda-feira.