sicnot

Perfil

País

Madeira sob aviso amarelo devido ao tempo quente

O arquipélago da Madeira está hoje sob aviso amarelo, o terceiro mais grave de uma escala de quatro, devido à previsão de tempo quente, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

© Fabrizio Bensch / Reuters

De acordo com o IPMA, o arquipélago da Madeira está sob aviso amarelo desde as 03:00 de hoje e até às 18:00 de quarta-feira devido à previsão de persistência de valores elevados da temperatura máxima.

O aviso amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe uma situação de risco para determinadas atividades que dependem do estado do tempo.

O IPMA prevê para hoje na Madeira céu com períodos de muita nebulosidade, apresentando-se geralmente pouco nublado nas vertentes sul da ilha e vento fraco a moderado do quadrante norte.

No Funchal as temperaturas vão variar entre 22 e 27 graus Celsius.

Em Lisboa as temperaturas vão oscilar entre 21 e 30 graus Celsius, no Porto entre 18 e 24, em Viana do Castelo entre 17 e 25, em Vila Real entre 15 e 32, em Bragança entre 17 e 33, em Viseu entre 15 e 31, na Guarda entre 15 e 30, em Castelo Branco entre 19 e 36, em Coimbra entre 19 e 29, em Portalegre entre 19 e 35, em Évora entre 16 e 36, em Beja entre 17 e 35, em Santarém entre 19 e 31 e em Faro entre 22 e 31.

Lusa

  • Vídeo mostra passagem da carrinha a alta velocidade nas Ramblas
    0:33

    Ataque em Barcelona

    O jornal espanhol El Pais divulgou hoje  as primeiras imagens da carrinha que matou 13 pessoas e feriu mais de 100 em Barcelona. O vídeo foi registado por  uma câmara de videovigilância de um museu nas Ramblas. Mostra pessoas a desviarem antes da passagem rápida da carrinha branca. Esta terá sido a parte final do percurso feito pelo veículo.

  • Castelo Branco aposta na cultura para preservar raízes e fomentar turismo
    5:26

    SIC 25 Anos

    Com perto de 200 mil habitantes, o distrito de Castelo Branco luta para criar projetos diferenciadores para atrair e ancorar a população. O desemprego tem vindo a baixar, numa região fortemente envelhecida. A capital do distrito aposta na cultura para preservar as raízes e fomentar o turismo, e a Universidade da Beira Interior tem cada vez mais alunos estrangeiros.