sicnot

Perfil

País

PSD e CDS entregam processo para legalização da coligação no Constitucional

PSD e CDS-PP entregaram esta segunda-feira no Tribunal Constitucional o processo de legalização e registo formal da coligação Portugal à Frente para as eleições legislativas, divulgaram em comunicado.

A coligação aprovará as listas conjuntas à Assembleia da República no dia 30 de julho, em conselhos nacionais dos dois partidos, os órgãos máximos entre Congressos. (Arquivo)

A coligação aprovará as listas conjuntas à Assembleia da República no dia 30 de julho, em conselhos nacionais dos dois partidos, os órgãos máximos entre Congressos. (Arquivo)

Armando Franca / AP

O processo foi entregue pelo secretário-geral do PSD, José Matos Rosa, e pelo secretário-geral do CDS-PP, António Carlos Monteiro.

A coligação aprovará as listas conjuntas à Assembleia da República no dia 30 de julho, em conselhos nacionais dos dois partidos, os órgãos máximos entre Congressos.

Continua por divulgar a data de apresentação pública da versão final do programa eleitoral da coligação PSD/CDS-PP - que, há cerca de um mês, tinha sido remetida por Pedro Passos Coelho para "o final de junho".

No dia 25 de Abril, o primeiro-ministro e presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, e o vice-primeiro-ministro e presidente do CDS-PP, Paulo Portas, assinaram um compromisso para uma coligação entre os respetivos partidos nas legislativas.

No dia 3 de junho, PSD e CDS-PP apresentaram um documento intitulado "Portugal no caminho certo", com as "linhas de orientação geral para a elaboração do programa eleitoral" da coligação, associado a uma "carta de garantias", documentos que foram há duas semanas aprovados pelos conselhos nacionais dos partidos.

Lusa

  • População ajuda a salvar quartel dos bombeiros das chamas na zona de Viseu
    2:17
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão