sicnot

Perfil

País

Professores contratados podem concorrer à Bolsa de Escola até 27 de julho

As candidaturas à Bolsa de Contratação de Escola (BCE) abriram hoje e os professores contratados podem, até às 18:00 de dia 27 de julho, candidatar-se a um lugar nas escolas consideradas de intervenção prioritária ou com contratos de autonomia.

SIC

Num aviso publicado hoje no portal da Direção-Geral da Administração Escolar (DGAE), explica-se que, ao candidatar-se às ofertas da BCE, os professores estão a "manifestar interesse para uma oferta que surja ao longo do ano letivo" nas escolas e agrupamentos a que concorram.

A nota informativa que acompanha o aviso refere também que estão disponíveis minutas para declaração de comprovação de dados relativos aos critérios de avaliação exigidos pelas escolas nas candidaturas, as quais devem ser preenchidas pelos diretores escolares, a pedido dos candidatos.

"Os docentes que não comprovarem os dados inseridos na candidatura, não poderão celebrar contrato", refere a nota da DGAE, acrescentando que aqueles que prestarem falsas declarações e confirmações de dados ficam sujeitos a sanções que podem ir da anulação da eventual colocação obtida ao afastamento dos concursos de professores ao longo do ano.

No ano passado, o primeiro em que se aplicou a BCE como forma de colocação de professores contratados nas escolas consideradas Territórios Educativos de Intervenção Prioritária (TEIP) e nas escolas com contrato de autonomia, a dificuldade em confirmar a veracidade dos dados apresentados pelos professores, nas suas candidaturas, contribuiu para atrasar o processo de colocação.

"Após a candidatura serão elaboradas listas ordenadas" por escola e agrupamento de escolas, "tendo em conta a graduação profissional dos candidatos (50%) e o modelo de avaliação curricular (50%) anteriormente definido por essa unidade orgânica", explica a DGAE.

A avaliação curricular tem em conta a avaliação de desempenho do docente, a experiência profissional e o nível de habilitações e formação complementar.

A publicação das listas ordenadas deve ser feita por cada escola que tenha lançado horários a concurso na BCE.

Os colocados na BCE terão o seu contrato a iniciar-se a 01 de setembro, desde que o horário seja lançado pelas escolas na plataforma eletrónica para o efeito até 21 de setembro, o último dia para o início do arranque do ano letivo.

As múltiplas colocações para apenas um docente, um dos problemas que causou maior atraso na colocação no ano passado, volta a ser possível no modelo deste ano, mas os diretores já afirmaram que estão convictos de que, se puderem começar a contactar os professores logo no início de setembro, os atrasos como os registados em 2014-2015 poderão ser reduzidos ou até mesmo anulados.

A DGAE termina a nota informativa deste ano, relativa à BCE, com um apelo aos professores, sublinhando que o objetivo deste concurso é "colmatar rapidamente a ausência de docentes, salvaguardando o interesse dos alunos e reduzindo qualquer prejuízo que daí possa advir", pedindo, por isso, a "colaboração dos candidatos, apelando à maior celeridade possível na aceitação ou não aceitação dos horários para os quais forem selecionados, com vista à rápida satisfação da necessidade" das escolas.

As contratações através da BCE arrancam a 02 de setembro. As alterações ao modelo deste concurso de colocação de docentes este ano reduziram os parâmetros e critérios de seleção disponíveis nas candidaturas de 138 para 12, tornando-os também mais objetivos, o que leva os diretores a acreditar que o concurso será mais rápido este ano.

O ministro da Educação, Nuno Crato, assumiu no parlamento, em setembro de 2014, que o processo de colocações de professores nas escolas pela primeira BCE tinha erros matemáticos na fórmula de cálculo das listas ordenadas, pelos quais pediu desculpa a pais, alunos, deputados e ao país.

Os erros acabariam por obrigar a anular este concurso, a refazer a lista e a corrigir colocações, que deixaram muitos professores, inicialmente colocados, sem um lugar nas escolas, e motivaram atrasos de meses na colocação de docentes, deixando milhares de alunos sem aulas a várias disciplinas.

Lusa

  • "O que mais tem havido nesta altura são respostas precipitadas"
    7:21

    Opinião

    Foi um "debate contigo" o de hoje, no Parlamento, sobretudo no frente-a-frente entre António Costa e Passos Coelho, na opinião de Bernardo Ferrão. O subdiretor de informação da SIC sublinha uma declaração "mortal" do primeiro-ministro, quando este disse que "ninguém quer respostas precipitadas". Por outro lado, a comissão técnica independente pedida pelo PSD pode virar-se contra o próprio partido.

    Bernardo Ferrão

  • Fuzileiros continuam no terreno a ajudar população
    3:03
  • Cozido ou empanadas chilenas para o jantar?
    5:20

    Taça das Confederações

    Portugal e Chile defrontam-se esta quarta-feira em jogo das meias-finais da Taça das Confederações. O jornalista Gonçalo Azevedo Ferreira fala sobre as previsões da imprensa chilena para o encontro, revela alguns dados sobre as presenças de Portugal e Chile em grandes competições e mostra, através das redes sociais, o lado mais descontraído da antevisão deste duelo.

  • Portugal vai pagar 3.500 milhões ao FMI até agosto
    1:18

    Economia

    Portugal vai pagar, até agosto, 3.500 milhões de euros ao Fundo Monetário Internacional. Mil milhões seguem já na sexta-feira. A antecipação do pagamento foi esta quarta-feira formalmente autorizada pelos parceiros e credores europeus.

  • Trump volta a criticar as chamadas "fake news"

    Mundo

    O Presidente norte-americano voltou a criticar aquilo a que chama de "fake news", em português "notícias falsas". Através da rede social twitter, Donald Trump diz que o jornal New York Times "nem sequer liga para verificar os factos e que, por isso, dá notícias falsas".

  • Família Obama de férias na Indonésia

    Mundo

    Das águas claras de Bali aos encantos dos templos de Java, o antigo Presidente norte-americano Barack Obama levou a esposa e as filhas de férias numa aventura de (re)descobertas por um país onde Obama viveu durante quatro anos da sua infância.

    SIC

  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44
  • Desacatos no aeroporto de Faro deixam turistas britânicos em terra
    1:46

    País

    Cinco pessoas, que integravam o grupo de turistas britânicos que nos últimos dias causou desacatos em Albufeira, foram ontem impedidas de regressar a Inglaterra. Agressões no aeroporto e desacatos à entrada do avião levaram os comandantes de dois voos a recusar levar aqueles passageiros.