sicnot

Perfil

País

Novo centro de investigação clínica em Lisboa

O Centro Hospitalar de Lisboa Central (CHLC) e a Faculdade de Ciências Médicas vão criar um centro de investigação clínica, em Lisboa, que irá desenvolver ensaios nas áreas da oncologia, cardiologia, diabetes e neurologia, foi hoje anunciado.

O modelo do Centro Médico Universitário de Lisboa (CMUL), a constituir quarta-feira, assenta na "criação de instrumentos que suscitem a discussão, investigação e aplicação prática de novos instrumentos para a governação clínica, para a governação académica, de modo a desenvolver áreas inovadoras", explica o Centro Hospitalar de Lisboa Central (CHLC) em comunicado.

"Desta forma, pretende-se adquirir bases e conhecimentos que, uma vez testados e desenvolvidos em modelos teóricos e académicos, possam ser transpostos para a melhoria da prestação de cuidados", adianta o CHLC, que engloba os hospitais de São José, Capuchos, Santa Marta, Curry Cabral, Maternidade Alfredo da Costa e D. Estefânia.

Os centros médicos académicos representam atualmente uma das formas de organização mais modernas e promissoras das estruturas integradas de assistência, ensino e investigação médica, apresentando como principal objetivo o avanço e aplicação do conhecimento e da evidência científica para a melhoria da saúde, refere o centro hospitalar.

O comunicado salienta que a relação entre a Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa e o CHLC é "determinante para importar as ferramentas necessárias para fazer melhor e diferente no campo do ensino pré e pós graduado, da investigação".

Esta relação também é importante para a "criação de canais para a introdução de técnicas inovadoras que permitam criar valor acrescentado e romper com os paradigmas tradicionais, nomeadamente através da investigação translacional".

O ato de constituição do Centro Médico Universitário de Lisboa vai realizar-se na quarta-feira, numa cerimónia no Hospital S. José, que contará com a participação dos ministros da Saúde, Paulo Macedo, e da Educação, Nuno Crato, da presidente do Conselho de Administração do CHLC, Teresa Sustelo, e do reitor da Universidade Nova de Lisboa, António Rendas.

Além deste centro irá funcionar também em Lisboa outra unidade dedicada à investigação clínica, no Hospital Santa Maria que, segundo avançou na segunda-feira o Diário de Notícias, irá fazer investigação nas áreas em que há maiores necessidades para os doentes portugueses, como a oncologia, a cardiologia, a diabetes ou a neurologia.

Segundo o jornal, só na oncologia, o Centro de Investigação Clínica (CIC), que reúne o Hospital de Santa Maria, o Instituto de Medicina Molecular e a Faculdade de Medicina de Lisboa, poderá vir a colocar um quinto dos seus doentes em ensaios clínicos com novos medicamentos, o que irá abranger perto de 200 pessoas por ano.

Lusa

  • Governo vai avaliar situação da associação Raríssimas
    1:41

    País

    O Governo promete avaliar a situação da instituição Raríssimas e agir em conformidade, depois da denúncia de alegadas irregularidades na gestão financeira. A presidente da instituição terá usado dinheiro da Raríssimas para gastos pessoais como vestidos de alta-costura e alimentação. Esta é uma instituição que apoia doentes e famílias que convivem de perto com doenças raras. 

  • Diáconos permanentes: quem são e que cargo ocupam na comunidade católica
    10:04
  • Múmia quase intacta descoberta em Luxor
    1:23

    Mundo

    O Egito anunciou, este sábado, a descoberta de dois pequenos túmulos com 3.500 anos na cidade de Luxor. Foram também encontrados uma múmia em bom estado de conservação, uma estátua do deus Ámon Ra e centenas de artefactos de madeira e cerâmica ou pinturas intactas.