sicnot

Perfil

País

Portugal vai receber mais de 1.400 refugiados

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, disse hoje que Portugal deverá acolher 1.400 refugiados concentrados na Grécia e no sul de Itália.

Refugiados afegãos atravessam ilegalmente a fronteira entre a Sérvia e a Hungria.

Refugiados afegãos atravessam ilegalmente a fronteira entre a Sérvia e a Hungria.

© Laszlo Balogh / Reuters

"O valor que tem estado em cima da mesa e que tem nesta altura a nossa concordância é pouco mais de 1.400 [refugiados], mas seja como for, o nosso objetivo é encerrar esta discussão de forma a resolver o problema", declarou hoje o primeiro-ministro em Málaga (Espanha), onde está em visita ao destacamento nacional que participa na operação Indalo, da agência Frontex, instituição com a qual Portugal colabora desde 2011 em operações conjuntas no âmbito da detenção de fluxos migratórios ilegais no Mediterrâneo.

A 26 de junho, no final do Conselho Europeu em Bruxelas, o primeiro-ministro tinha dito que Portugal defendeu um ajustamento dos critérios que indicam que o país deveria acolher 2.400 pessoas.

Hoje, o chefe do executivo disse que "não é verdade que haja uma diminuição [do número de refugiados que Portugal deverá receber]. O que houve foi um trabalho feito na base voluntária entre todos os Estados para tentar atingir um volume global da União Europeia de recolocação e reinstalação de cerca de 50.000 imigrantes".

A Agenda para a Migração foi um dos temas que dominou o conselho europeu do final de junho com a reunião a dedicar várias horas à discussão da proposta da Comissão Europeia para o acolhimento de migrantes.

Lusa

  • Passos Coelho diz que UE não tem dado resposta aos fluxos migratórios
    0:59

    Mundo

    O primeiro-ministro ponta o dedo à União Europeia na resposta aos fluxos migratórios ilegais no Mediterrâneo. Pedro Passos Coelho diz que nunca foi dito aos Estados Membros o que faz falta para concertar a estratégia para um problema comum, com várias raízes e que compromete a segurança do continente. Declarações em Málaga, na visita ao destacamento da Força Aérea Portuguesa que integra a Operação Indalo, uma missão da Frontex, a Agência europeia responsável pela gestão das fronteiras.

  • Passos discorda de quotas para acolhimento de imigrantes
    0:55

    País

    O primeiro-ministro admitiu esta sexta-feira que Portugal deve fazer mais, em matéria de acolhimento de refugiados. Passos Coelho não concorda, no entanto, com a proposta de quotas, feita pela Comissão Europeia, para acolher os imigrantes que atravessam o Mediterrâneo. Passos - que esteve esta sexta-feira em Lisboa na cimeira luso-tunisina - considera que o acolhimento de imigrantes e refugiados deve ter em linha de conta a situação económica e financeira dos países que os vão receber.

  • Portugal pode receber 10 M€ para acolher 1701 refugiados

    País

    Portugal poderá vir a receber 10 milhões de euros para acolher 1700 refugiados que entraram na Europa através da Grécia e Itália. Os números fazem parte do  mecanismo temporário de emergência apresentado hoje pela Comissão Europeia, para aliviar a pressão sobre os dois países.

  • Histórias de refugiados em Portugal
    6:16

    País

    Num momento em que o número de refugiados que tentam chegar à Europa é cada vez maior, Portugal lida com o mesmo fenómeno. Só na primeira metade deste ano já triplicou o número de pedidos de asilo no país. Os novos refugiados vêm da China, da Ucrânia e de outros países onde há guerra e miséria. Muitos são crianças que chegam ao aeroporto de Lisboa completamente sozinhas.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45
  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.

  • Relação de Portugal com Angola é "insubstituível"
    1:00

    País

    Paulo Portas considera que a relação de Portugal com Angola é insubstituível. Numa entrevista ao Jornal de Negócios, o ex vice-primeiro-ministro defende que o país deve ser profissional no relacionamento político com Luanda.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.